Donos de lotes do bairro Pedro Lacerda Gontijo pedem explicações ao prefeito de Santo Antônio do Monte

Donos de lotes do bairro Pedro Lacerda Gontijo pedem explicações ao prefeito de Santo Antônio do Monte

O Jornal Cidade entrou em contato com a Prefeitura de Santo Antônio do Monte, que explicou que já foi feita uma reunião com os representantes do bairro e que foi explicado todos os trâmites legais do processo.

Proprietários de lotes do bairro Pedro Lacerda Gontijo divulgaram uma nota de repúdio à atual administração de Santo Antônio do Monte. No documento, eles alegam que possuem apenas a liberação dos lotes para construção, mas que outras pendências estariam dependendo apenas do Executivo Municipal para serem finalizadas. “O loteamento teve liberação para construção, mas não tem a mínima infraestrutura. São 150 famílias que esperam uma solução há 8 anos”, explicou Sillas Audri, representante dos proprietários dos lotes do bairro.

Sillas Audri fez uso da tribuna da Câmara de Santo Antônio do Monte para solicitar apoio do Legislativo.

Leia o documento que está circulando nas redes sociais:

“Venho através desta mensagem expressar o meu repúdio à atual administração de SAMonte. Sou um dos representantes dos moradores do Bairro Pedro Lacerda Gontijo, “2ª etapa”, e há quase 8 anos temos as escrituras dos lotes. Nada foi feito, apenas conseguimos a liberação dos lotes para construirmos nossas moradias com nossos próprios recursos.

Semana passada eu estive na Câmara Municipal fazendo o uso da palavra na tribuna, para mais uma vez cobrar do prefeito uma solução referente a infraestrutura do bairro (água, luz, rede esgoto…), O responsável pela COPASA disse que está aguardando apenas o Prefeito confirmar a parceria do executivo que fornecerá as máquinas para solucionar o problema do bairro.

Proprietários de lotes do bairro Pedro Lacerda Gontijo vão até à Câmara de Santo Antônio do Monte em busca de apoio. (Foto: Sillas Audri).

Quando a lei da liberação dos lotes foi sancionada Dinho do Brás disse que arcaria com a infraestrutura. Depois de muitas festas no município, pagas com dinheiro público e doações de empresários, em uma terceira conversa com o mesmo ele me relatou que não poderia arcar com as despesas para colocar LUZ para as famílias. Prometeu também a limpeza das ruas para que todos iniciassem a limpeza dos terrenos.

Para demostrar a insatisfação na reunião todas as famílias presentes na ocasião usou nariz de palhaço, mas por vingança o prefeito falou que não irá faz mais nada para as 150 famílias que estão aguardando a infraestrutura para poder sair do aluguel, esse desgaste todo já está acontecendo desde março/2019 por ser uma obra do Ex-Prefeito Leonardo Lacerda Camilo a atual administração fica “empurrando com a barriga” para não concluir e solucionar o problema presente do POVO.

Essa semana estive presente na prefeitura aguardando na fila a minha vez para conversar com o prefeito Dinho Do Brás, ele disse para que todos ouvisse que não conversaria comigo, e fechou a porta para mim e mais 150 famílias das quais sou representante.

Infelizmente hoje a política de SAMonte é de vaidade, interesses para se glorificar, não tendo prioridades e nem conscientização. Não generalizarei, pois creio que ainda tem pessoa coerente que trabalha pelos interesses do povo e não se encaixa neste tipo de politicagem.

Todos os pais de família que estiver tomando ciência desta nota, sabe o valor que tem um teto para poder morar e como um lar completa a suas vidas.

Sem mais para o momento me despeço com a certeza de que novos tempos virá e que eu e todas as famílias iremos ser agraciados por Deus e por alguém que realmente esteja “De mãos dadas com o povo”. – Sillas Audri

Lotes do bairro Pedro Lacerda Gontijo. (Foto: Sillas Audri)

O Jornal Cidade entrou em contato com a Prefeitura de Santo Antônio do Monte, que explicou que já foi feita uma reunião com os representantes do bairro e que foi explicado todos os trâmites legais do processo. Leia a nota na íntegra:

“A Administração Municipal de Santo Antônio do Monte esclarece que diferente do que está circulando nas redes sociais, o Executivo não poupou esforços para resolver a situação do conjunto habitacional “Pedro Lacerda II”. No início deste ano, quando a administração foi procurada por um grupo de representantes do bairro, o procurador do Município Júnio Sousa esteve na Câmara explicando todos os trâmites legais, para que os donos dos lotes pudessem construir suas casas.

Foi explicado aos moradores que haviam duas opções: a primeira era que as casas fossem construídas pelo programa do Governo Federal “Minha Casa Minha Vida”, ou que a lei fosse alterada, e cada dono de lote construísse a sua casa. Os proprietários optaram pela segunda alternativa, e em julho o prefeito Dinho do Braz alterou a Lei N° 2016/2010. Mas para a liberação das construções o Município terá que arcar com a infraestrutura de iluminação pública, rede de esgoto, abastecimento de água e pavimentação asfáltica. Obra esta orçada em aproximadamente R$ 800.000,00. Valor significativo, que não está previsto no cronograma de obras, por se tratar de recurso próprio.

A administração entende que qualquer decisão referente a gastos deve ser pautada com responsabilidade, visando sempre atender o bem comum, e a preservação do andamento da máquina”.

Uma das ruas do bairro Pedro Lacerda Gontijo. (Foto: Sillas Audri).

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄