Santo Antônio do Monte - Comerciantes cobram soluções para a insegurança pública

Santo Antônio do Monte – Comerciantes cobram soluções para a insegurança pública

Vice-presidente da Aciasam faz uso da tribuna popular na Câmara e questiona políticos e autoridades

 

Comerciantes de Santo Antônio do Monte lotaram o plenário da Câmara Municipal no dia 19 de maio, na sessão em que o vice–presidente da Associação dos Empresários Comerciais, Industriais e Agropecuaristas de Santo Antônio do Monte (Aciasam), Pedro Grossi, fez uso da tribuna popular e questionou das autoridades presentes  as ações que tem sido feitas em prol da segurança pública do município. Além dos vereadores, participaram da sessão o tenente da Polícia Militar Harley Costa Barbosa, o secretário de Administração Municipal Dr. Antenógenes Júnior e o gestor de segurança pública Ocimar Antônio dos Santos.

Foram lidas quinze perguntas  a  maioria questionando sobre a criação da Guarda Municipal, capacitação dos monitores das câmeras de vigilância, qualidade dos serviços prestados pela polícia e ações do Executivo e Legislativo em favor da segurança da cidade.

[pull_quote_left]Apesar disso e da cobrança que é feita para o atendimento dessas demandas, sentimos que a cidade está desamparada[/pull_quote_left]

O presidente da Câmara, Luis Antônio Resende, disse que o Legislativo não tem medido esforços. Foram enviados diversos ofícios e requerimentos à Polícia Militar, à Polícia Civil e aos deputados votados no município. “Apesar disso e da cobrança que é feita para o atendimento dessas demandas, sentimos que a cidade está desamparada”, disse.

[pull_quote_right]A cadeia municipal exige a presença constante de policiais, desde a escolta até a guarda, visitas e o banho de sol. A polícia atende a população urbana e as 33 comunidades rurais. A maioria das ocorrências atendidas se deve a transtornos no trânsito, o que demanda tempo e impede a ronda mais eficaz nos bairros. Somente em 2013 foram registradas mais de trezentas prisões no município, porém, as próprias leis que regem o país induzem à criminalidade, com a liberação dos presos em período curto ou pelo fato do infrator ser menor de idade[/pull_quote_right]

Questionado sobre o atendimento da Polícia Militar, o tenente Harley explicou a rotina de trabalho do efetivo da PM. “A cadeia municipal exige a presença constante de policiais, desde a escolta até a guarda, visitas e o banho de sol. A polícia atende a população urbana e as 33 comunidades rurais. A maioria das ocorrências atendidas se deve a transtornos no trânsito, o que demanda tempo e impede a ronda mais eficaz nos bairros. Somente em 2013 foram registradas mais de trezentas prisões no município, porém, as próprias leis que regem o país induzem à criminalidade, com a liberação dos presos em período curto ou pelo fato do infrator ser menor de idade”, destaca o militar.

ASSALTO

Mais um comércio foi alvo da ação de ladrões em Santo Antônio do Monte. Na manhã da última quarta- feira (11), dois assaltantes roubaram o dinheiro do caixa arrecadado no dia anterior, na Droga Rede, empresa de propriedade do empresário Pedro Grossi, vice-presidente da Aciasam Os autores não estavam armados e não abordaram ninguém. Um deles conversava com a atendente enquanto o outro roubou o dinheiro do caixa.

Assalto Droga Rede
Imagens do Circuito Interno do Estabelecimento Comercial

 

 

 

 

 

 

 

As imagens do circuito interno já estão de posse da polícia. “A violência está para todo lado, vamos fazer o que? A polícia ajudou bastante, mas não tem jeito, a malandragem está para todo lado”, lamenta Grossi.

 

INVESTIMENTOS

A Prefeitura de Santo Antônio do Monte anuncia que investiu cerca de R$ 500 mil na segurança pública entre janeiro de 2013 a abril de 2014. Os recursos foram investidos em forma de convênios com as polícias Militar e Civil, sistema de monitoramento das câmeras de vigilância, além de entidades como o Poder Judiciário, Ministério Público e Exército. “Este valor incluir combustível, manutenção de veículos, energia elétrica, água, telefone, gêneros alimentícios, materiais de limpeza, gás e material de escritório para o funcionamento das polícias.

A Administração Municipal continua a cobrar do Estado e do Governo Federal ações como o aumento do efetivo policial no município e a desativação da cadeia pública municipalcom a transferência de presos para outra localizada”, informa uma matéria publicada no site da prefeitura.

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄