COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Após carona, jovens assustam aposentado cego e dizem: “Pode matar, pode matar!”

Um vídeo publicado na internet no último domingo causou a revolta entre os moradores de Santo Antônio do Monte. Dois jovens deram carona a um homem conhecido como Sr. Anésio da Ponte Nova, 86, que possui uma
grave deficiência visual. 

Continua depois da publicidade.

Na filmagem o idoso, que está no banco da frente do veículo, pede para que o motorista pare o carro. “Parem, parem, pelo amor de Deus!”, suplica. Os jovens dizem que não vão parar. Quando eles decidem atender o pedido
de Anésio, continuam fazendo gozação com o homem: “‘Cê’ não corre não, caboclo! Quem pediu carona?”

O idoso pergunta em qual bairro está e diz que vai “dar parte”, fazendo uma alusão a acionar a polícia. Em seguida, um dos jovens diz: “Mata ele, mata ele! Pode matar!”.

Assustado, Anésio senta na calçada e um dos jovens, que se apresentou como filho do Zezé, fica ao seu lado e tenta acalmá-lo. Ele se oferece a acompanhar o homem ao seu destino, indicando que havia sido uma brincadeira, mas o idoso parece não aceitar.

O vídeo foi postado no domingo à noite no Facebook. Até à tarde da última terça-feira, havia 228 comentários de pessoas que condenaram a atitude dos jovens. 

CASO DE JUSTIÇA


O vídeo teve grande repercussão na cidade. O filho do idoso, Expedito, disse que a situação será apurada pela polícia. “Já demos providência em tudo. O caso está nas mãos do deles gado, que está nos dando
uma força”, disse.

Diante da comoção gerada com os acontecimentos que se tornaram públicos mediante divulgação por meio das mídias sociais, grande parcela dos 67 (sessenta e sete) advogados inscritos na 187ª Subseção da OAB,como cidadãos e auxiliares da justiça, se mobilizou para formular um pedido de averiguação dos fatos junto à representante do Ministério Público da Comarca, sendo o documento elaborado por eles em conjunto.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) em Santo Antônio do Monte também se mobilizou para que haja a manifestação do Ministério Público. Confira a seguir a nota enviada ao Jornal Cidade pelo vice-presidente da OAB, advogado Bruno César de
Melo Couto. “Diante da comoção gerada com os acontecimentos que se tornaram públicos mediante divulgação por meio das mídias sociais, grande parcela dos 67 (sessenta e sete) advogados inscritos na 187ª Subseção da OAB,como cidadãos e auxiliares da justiça, se mobilizou para formular um pedido de averiguação dos fatos junto à representante do Ministério Público da Comarca, sendo o documento elaborado por eles em conjunto. Desta forma, sendo constatada a prática delituosa após o devido processo legal, certamente os responsáveis responderão na forma da
lei”, informa a nota da OAB.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp