COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Bebida e volante, uma combinação fatal nas estradas. Essa é a principal preocupação da polícia rodoviária para coibir a imprudência e reduzir o número de acidentes, feridos e mortos durante o carnaval, o feriado mais movimentado e perigoso do ano. Somente nas federais sob responsabilidade da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Minas, a estimativa é de que 800 mil veículos circulem durante os seis dias da fiscalização especial, que começou ontem.

A PRF, a Polícia Militar Rodoviária (PMRv) e o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-MG) prometem maior rigor na fiscalização, com 578 bafômetros (428 nas estaduais e 150 nas federais) para flagrar motoristas bêbados e 44 radares móveis (18 da PMRv e 26 da PRF), além dos detectores fixos, para coibir excesso de velocidade. A PMRv terá 15 mil agentes, principalmente nas regiões mais procuradas pelos foliões, um efetivo 25% superior ao do carnaval de 2013, e 56 bafômetros a mais. O objetivo é realizar 4 mil operações, entre campanhas educativas e blitz. “Foi feito um mapeamento para identificar as áreas com maior incidência de acidentes, além do levantamento das cidades onde serão realizados os grandes eventos e da estimativa de público”, informou a corporação.

Continua depois da publicidade.

A gerente do Núcleo de Educação para o Trânsito do DER, Rosely Fantoni, informou que os fiscais estarão atentos ao transporte clandestino de passageiros. “O tráfego de veículos aumenta 40% nas estradas no carnaval e eles circulam com mais passageiros. Por isso, mais pessoas acabam morrendo nos acidentes”, disse.

Já a PRF pretende superar o número de testes do bafômetro do carnaval de 2013 (14.073). Foram flagrados 269 motoristas alcoolizados, incluindo 74 detidos por crime de trânsito. O principal objetivo é reduzir o número de tragédias em relação a 2013, quando 60 pessoas morreram nas estradas, sendo 29 na área de atuação da PRF e 31 nas rodovias estaduais e BRs delegadas, e ainda 729 feridos em 873 acidentes. Os índices do ano passado foram 33% maiores do que os do carnaval de 2012, quando ocorreram 45 mortes nas estradas (24 nas federais e 21 nas estaduais).

O inspetor Aristides Júnior, chefe de comunicação da PRF em Minas, informou que praticamente todas as viaturas terão bafômetro. “Se não tiver em algum caso específico, o policial solicita outra viatura ou leva o condutor ao posto mais próximo”, disse. Ele também chama a atenção para o perfil dos acidentes durante o carnaval. Segundo Júnior, o movimento será intenso hoje e amanhã, na saída, e terça e quarta-feiras, na chegada. Mas a preocupação é grande com os acidentes em dias como domingo e segunda-feira. “Nesses dias, os foliões pegam a estrada para curtir o carnaval em cidades próximas, onde passam o dia e voltam alcoolizados ou com sono à noite”, afirmou.

 

Fonte: uai.com

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp