COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

No início da tarde de domingo (5), na cidade de Santo Antônio do Monte, uma mulher procurou a Policia Militar para relatar o desaparecimento da sua filha de 11 anos de idade. Segundo ela, a menina havia dito que iria passar o sábado de aleluia junto com algumas amigas. A garota saiu no sábado, por volta de 14h45, para tomar açaí e ainda não havia voltado para casa. Os familiares, então, saíram em busca da garota, que até aquele momento não tinha sido encontrada.

Porém, no início da noite de domingo, a criança retornou para casa queixando-se de náuseas, dor e sangramento ao urinar. A mãe encaminhou a filha ao Pronto Atendimento.

Continua depois da publicidade.

A criança confirmou que saiu para tomar um açaí com uma amiga e que, por volta das 19h de sábado, se encontrou com um amigo de 27 anos que ela conheceu por meio da rede social Whatsapp. Na casa do suspeito, o mesmo ofereceu-lhe um suco. A garota disse que em seguida perdeu a consciência e somente acordou na manhã de domingo, por volta das 10h, com o homem dizendo que era para ela voltar para casa porque a estavam procurando.

No PAM, o médico constatou que a criança tinha ferimentos na região genital e orientou a mãe a levar a filha em um ginecologista no dia seguinte para tomar as demais providências.

A criança levou os militares até a residência do suspeito. Lá, foram atendidos pelo pai dele, que informou não saber do paradeiro do filho. Ele ainda relatou não ter percebido a presença da criança na noite anterior, pois faz uso de medicamentos controlados para dormir.

De acordo com a polícia, o suspeito tem 27 anos e possui um prontuário criminal com passagens por uso e consumo de drogas e pelo crime de desobediência. O Conselho Tutelar foi acionado e acompanhou o registro da ocorrência.

De acordo com informações da Polícia Militar, o suspeito ainda não foi preso, mas o caso segue sob forte busca e investigação.

Fica o alerta para os pais, monitorem o que seus filhos estão fazendo na internet, no celular e Smartphone. 

*Com informações do Sargento Washington Felipe

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp