COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Ações ocorrem em rodoviárias de 11 cidades, aeroportos de Confins e Pampulha e duas igrejas do centro da capital

Com o tema “Com a Gripe Não se Brinca”, a Secretaria de Estado de Saúde promove, esta semana, a Campanha de Prevenção Contra a Gripe. Além das inserções publicitárias em rádio e outras mídias, a equipe de Mobilização Social faz, no dia 04 de julho, próxima sexta-feira, das 09h às 16h, uma intervenção nas rodoviárias de 11 cidades do estado, além dos aeroportos de Confins e Pampulha.

 

Continua depois da publicidade.

Os atores vão abordar a população para orientar sobre os perigos e cuidados para evitar a transmissão das doenças respiratórias e explicar a etiqueta da tosse – que nada mais é que cobrir boca e nariz com um lenço ou com a parte superior das mangas das roupas ao espirrar ou tossir, evitando assim que as secreções se espalhem pelo ar e possam contaminar outras pessoas.

 

A população também será convidada a participar de um teste rápido onde será possível visualizar a quantidade de bactérias que uma simples partilha de caneta pode colocar nas mãos. O objetivo é alertar sobre a importância da lavagem frequente e correta das mãos, especialmente após tossir ou espirrar.

 

A ação ocorrerá nas rodoviárias das seguintes cidades: Belo Horizonte, Varginha, Alfenas, Uberaba, Uberlândia, Divinópolis, Passos, Barbacena, Poços de Caldas, São Lourenço e Pouso Alegre.

 

A ação também acontecerá nas igrejas São José, na rua Tupis, e Capela Nossa Senhora do Rosário, na Rua São Paulo, ambas no centro da capital.

 

A SES também disponibiliza o Call Center 155 e o endereço eletrônico www.saude.mg.gov.br/gripe que reúne informações úteis para a população sobre a doença e suas formas de prevenção.

 

Doenças Respiratórias em Números

 

O último Estudo de Carga de Doenças do Estado de Minas Gerais, de 2011, evidenciou que as doenças respiratórias são responsáveis pelo terceiro maior impacto na saúde dos mineiros, sendo responsável por 12% das internações. Isso significa que das 1,1 milhão de internações daquele ano, 135 mil foram por doenças respiratórias. Destas, mais de 50% foram causadas por pneumonia.

Um terço da demanda espontânea de atendimento da Atenção Primária à Saúde é motivada por queixas respiratórias.

 

Em 2013 foram notificados em Minas Gerais 5.739 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave, e destes, 11% foram causados por vírus Influenza sazonais e 147 pessoas morreram em decorrência de gripe, o que representa 18,7% dos casos.

 

A gripe é causada pelo vírus Influenza e apresenta quadro clínico mais complexo que o resfriado, com febre alta, dores pelo corpo, dor de cabeça, mal-estar, dor de garganta e tosse. Na gripe os sintomas aparecem subitamente, ao contrário do resfriado, no qual eles surgem gradualmente. O modo de transmissão é igual ao do resfriado e o tempo de doença costuma ser de até duas semanas. A gripe também apresenta maior taxa de complicações, como pneumonia pelo próprio vírus ou outras bactérias oportunistas.

 

A transmissão ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém-contaminadas por secreções respiratórias podem levar o agente infeccioso direto à boca, olhos e nariz.

 

Algumas recomendações para redução do contágio são evitar locais fechados; lavar sempre as mãos com água e sabão; manter a janela do transporte coletivo aberta, mesmo em dias mais frios para facilitar a circulação de ar e descartar corretamente no lixo os lenços de papel.

 

Fonte: Ministério da Saúde.

 

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp