Prefeituras da região doam produtos da merenda escolar para famílias de alunos carentes

Prefeituras da região doam produtos da merenda escolar para famílias de alunos carentes

Pensando nisso, e no fator de que muitas crianças e adolescentes vão à escola para ter uma refeição com todos os alimentos necessários, o Fundo Nacional da Educação (FNDE) recomendou que fossem filtradas as famílias carentes e distribuídos os alimentos em forma de cestas, uma vez que, muitas dessas famílias além da vulnerabilidade podem ter pai ou mãe desempregados.

Doação de alimentos. (Foto: Ilustração)

Centenas de escolas públicas e particulares tiveram que suspender as aulas devido à pandemia do novo coronavírus. No caso das escolas públicas, as unidades continuaram a receber produtos para a produção das merendas dos alunos.  Mas a ausência deles pode acarretar perdas de diversos alimentos. Pensando nisso, e no fator de que muitas crianças e adolescentes vão à escola para ter uma refeição com todos os alimentos necessários, o Fundo Nacional da Educação (FNDE) recomendou que fossem filtradas as famílias carentes e distribuídos os alimentos em forma de cestas, uma vez que, muitas dessas famílias além da vulnerabilidade podem ter pai ou mãe desempregados.

Em Lagoa da Prata, a Prefeitura Municipal, por meio da Secretaria de educação, entregou o total de 370 cestas de alimentação para famílias de crianças que fazem parte da rede municipal de ensino.

As 370 famílias beneficiadas são de baixa renda e foram selecionadas por critério definidos em conjunto com o Conselho de Alimentação Escolar (CAE). Elas receberam arroz, feijão, óleo, açúcar, bolacha, café, macarrão, gelatina, leite em pó, farinhas, suco, entre outros itens.

De acordo com a secretária de educação, Paulene Andrade, as próximas semanas as famílias também irão receber itens de agricultura familiar e carnes.  “Enquanto as aulas estiverem suspensas, este apoio chegará às casas das crianças que mais necessitam de ajuda das escolas”.

Em Arcos, a Secretaria Municipal de Educação (Semed) está doando ‘Kits Solidários’ com produtos da merenda escolar para os alunos da rede municipal, sendo, prioritariamente, para os mais carentes. Para que a merenda chegue não só ao aluno, com as fracionadas porções que ele consome, mas chegue a toda a sua família, será construído uma rede de solidariedade para a arrecadação de alimentos.

Esta ação soma com a entrega das atividades pedagógicas e as frutas que já estão sendo distribuídas aos alunos. Com isso, a proposta de envolver a população nessa ação social é devido ao estoque das escolas, que não é suficiente para fazer os kits, uma vez que o que tem nas unidades é baseado na quantidade que cada aluno consome.

Netwise

“A proposta do FNDE visa entregar apenas a quantia que a criança consome na escola. No entanto, nós sabemos que só isso não adianta. Por isso, acreditamos que o Kit Solidário com mantimentos, frutas e verduras beneficia toda a família e ajuda na manutenção das despesas da casa”, explica o secretário de Educação de Arcos, Halph Carvalho.

Halph conta que já está providenciando uma nova compra de alimentos e, inclusive, as compras de frutas e verduras continuam sendo feitas. Com isso, as famílias da agricultura familiar continuam sendo beneficiadas, neste momento de queda de renda.

Para o Prefeito Denilson Teixeira a ideia é criar uma rede de solidariedade, um momento que todos podem exercer o amor ao próximo. “Gostaríamos de contar com todos, sabendo que juntos fazemos mais por Arcos. E que dessa pandemia possamos tirar o positivo, ou seja, mostrar que na dificuldade sabemos apoiar uns aos outros”, comenta Denilson.

A Prefeitura de Santo Antônio do Monte informou ao Jornal Cidade que já foi feito o termo de transferência de alguns gêneros que estavam nas escolas e Centro Municipal de Educação Infantil (Cemeis) para a Secretaria Municipal de Assistência Social que, por sua vez, entregou para famílias de alunos em situação de vulnerabilidade. O município está providenciando novos itens que serão entregues junto aos que estão no estoque. O decreto deverá ser publicado nos próximos dias.

O Jornal Cidade entrou em contato com as Prefeituras de Japaraíba e Moema, mas até o fechamento desta matéria, não obtivemos respostas.

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄