fbpx

Mãe que colocou fogo na casa da filha em Lagoa da Prata passa a ser considerada foragida da Justiça

Nas redes sociais, amigos iniciaram uma campanha para ajudar a vítima a reformar sua casa e conseguir eletrodomésticos, pois com o incêndio perdeu tudo que estava dentro da residência.

Desde às 14 horas dessa quarta-feira (11), Maraísa Aparecida Oliveira, passou a ser considerada foragida da Justiça por atear fogo na casa da própria filha e atentar contra a vida dela [filha] e netos na cidade de Lagoa da Prata. O Jornal Cidade conversou com o delegado de Polícia Civil, Ivan Lopes, que informou que um inquérito policial foi instaurado na segunda-feira (9) e as vítimas já foram ouvidas. Na tarde desta quarta-feira (11) autora receberia uma intimação, mas não foi encontrada. As investigações seguirão para que Maraísa seja encontrada e responda pelo crime.

“Já enviamos à Justiça o pedido de Medidas Protetivas de Urgência em favor das vítimas. Segue a investigação com a possibilidade de outras medidas cautelares. A autora tem vasta folha com antecedentes criminais. Ela não foi encontrada para receber intimação, está em local incerto e não sabido”.

Nas redes sociais, amigos iniciaram uma campanha para ajudar a vítima a reformar sua casa e conseguir eletrodomésticos, pois com o incêndio perdeu tudo que estava dentro da residência, veja a lista dos itens abaixo:

  • 7 sacos de cimento;
  • 3 toneladas de areia de média para fina;
  • 1 coluna de ferro de 3 metros de 1/4;
  • 3 barras de ferro 5.0;
  • 9 telhas de 244 por 1/0;
  • 3 caibros de 3 metros;
  • 1 peça 6/12 de 4m 50;
  • 14 caibros de 4 metros;
  • 2 peças 6/12 de 4 metros; 12 metros de cerâmica;
  • 5 argamassa;
  • 450 telhas tipo colonial;
  • 1 tanque;
  • 1 lavatório de banheiro;
  • 40 metros de ripa.

As doações podem ser feitas na Rua José Lucas, 61 – bairro Mangabeiras – Lagoa da Prata. Ou através dos contatos (37) 998267976 – falar com Thaís ou (37) 998040341 – falar com Natália. Ou Pix através da chave 10106793683, em nome de Natália Morgana de Oliveira.

“Estou precisando muito de ajuda. Roupas eu já ganhei muita pra mim e para os meus meninos graças a Deus, mas perdi móveis e eletrodomésticos. O que mais me conforta é que eu salvei meus filhos a gente conseguiu sair de dentro de casa a tempo porque ela jogou álcool em mim e no meu filho mais velho”, disse a vítima.

Veja como ficou a residência após o incêndio:

 

Nas redes sociais, a filha da autora disse que a motivação do crime pode ser porque a mãe roubou em sua residência e que também havia levado outras pessoas para fazer uso de drogas no local e que ela (filha), não teria aceitado.

 

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄