Hospital de Moema recebe investimento de quase R$ 2 milhões

Hospital de Moema recebe investimento de quase R$ 2 milhões

Foto: Guilherme Levy

A crise que vem prejudicando a saúde de vários municípios mineiros é grande. Sem os repasses do Governo Estadual, que estão atrasados, muitos governantes estão buscando alternativas para que a população não fique desassistida e o serviço funcione normalmente. Tal fato, também se aplica a Moema. O Hospital Professor Basílio, antes administrado pelo Consórcio Intermunicipal de Saúde do Alto do São Francisco (Cisasf), passou a ter uma nova gestão depois que outros municípios deixaram de enviar recursos para manter o atendimento. Desde que assumiu a frente, há um ano, a Fundação Moemense de Saúde, com os recursos da prefeitura de Moema, viu os investimentos saltarem de pouco mais de um milhão de reais (R$ 1.040.559), quando era administrada pelo consórcio, para quase dois milhões (R$ 1.991.444,05) anuais entre 2017 e 2018, já sob o comando da fundação — um gasto mensal de aproximadamente R$ 165 mil.

De acordo com o gerente municipal de Contratos e Convênios, Guilherme Levy, a Fundação assumiu o hospital depois de um longo estudo feito pela administração para manter o atendimento aos munícipes, que poderiam sofrer com a demanda da região. Ele explica que, devido ao que ocorreu, o governo municipal teve que buscar um mecanismo para viabilizar esse atendimento. “Antes, a Fundação gerenciava apenas o pagamento dos médicos dos plantões do hospital e, com o fim do Cisasp, ela passou a administrar o hospital integralmente. Com isso, a prefeitura teve que fazer um investimento muito maior para permanecer com os serviços ofertados, considerando que são exclusivos e voltados para a população da cidade”, disse e acrescentou que, caso algum paciente de outra região precise de atendimento, ele não deixará de ser atendido, mas que os atendimentos eletivos são direcionados apenas à população de Moema.

Para a secretária de Saúde, Iara de Oliveira Andalécio Costa, o maior ganho foi para a população. “Antes, tínhamos o consórcio, e o atendimento era referenciado para outros municípios também. Então, a partir do momento que a Fundação assumiu a administração, com o dinheiro do município, o atendimento é 100% voltado para o município de Moema, e esse é o maior ganho, porque o atendimento se manteve da mesma maneira”, finalizou.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄