16 empresas irão se instalar no Distrito Industrial de Arcos

16 empresas irão se instalar no Distrito Industrial de Arcos

O objetivo foi fazer com que haja geração de novos empregos e traga mais renda para a cidade, fazendo a economia do município girar positivamente.

Depois de regulamentar o Distrito Industrial Hilda Borges de Andrade, a Prefeitura de Arcos entregou 16 contratos para empresários que, em breve, estarão de mudança para o local. Em tempos de pandemia, o objetivo foi fazer com que haja geração de novos empregos e traga mais renda para a cidade, fazendo a economia do município girar positivamente.O prefeito de Arcos, Denilson Teixeira, explica que todo o processo de regulamentação do Distrito Industrial faz parte do Programa de Apoio Empresarial (PAE), e que tem por objetivo alavancar empresas e gerar mais empregos. “Todos os dias eu fico pensando em como melhorar a economia de Arcos e o Distrito Industrial é um polo perfeito para receber novos investimentos. Por isso, fizemos questão desta regularização, que é uma vitória para população, empresários e administração”, afirma

Para participar do chamamento, as empresas tiveram que apresentar uma série de documentos e provar que, com a mudança, haveria geração de empregos para o município.

Os empresários, vencedores do chamamento público, terão até quatro meses para começarem as obras no Distrito Industrial. Após dez anos estabelecidos no local, tendo cumprido todos os requisitos legais e gerando economia para a cidade, os empresários receberão as escrituras do terreno.

Investimento

Com a regularização, foi a hora da Prefeitura de Arcos buscar investimento para fazer melhorias no Distrito. Um deles foi o financiamento junto ao Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais, para refazer toda a parte elétrica. “A infraestrutura da rede não suportava as empresas que já estavam lá; imagina com a chegada de novas. Nosso desejo é atrair novas empresas para Arcos e, para isso, temos que estar com o distrito redondinho, pronto para receber novos empreendimentos”, argumenta Denilson.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄