COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

12778681_977604815621625_1393637195285906059_oA Unidade de Pronto Atendimento de Lagoa da Prata foi inaugurada no dia 20 de fevereiro e, para esclarecer os critérios de atendimentos a Assessoria de Comunicação da Prefeitura Municipal de Lagoa da Prata divulgou uma entrevista com o diretor clínico do local, João Antônio. Veja a seguir:

•Quando a pessoa deve procurar a UPA?
A Unidade de Pronto Atendimento deve ser procurada por questões agudas. Como o próprio nome do local diz, é para atendimento imediato.

Continua depois da publicidade.

•Quais os casos prioritários da UPA?
Pessoas que sofrem acidentes, cortes, queimaduras, problemas cardíacos graves, insuficiência respiratória (asma, fumantes que já possuem doenças respiratórias graves e necessitam de uma acompanhamento ambulatorial), hemorragias e convulsões. Todas essas situações configuram em si uma necessidade de estar procurando um serviço de pronto atendimento.

•Então, a UPA não é para consultas?
Esta é uma situação que as pessoas confundem muito. A UPA não é um local para consultas de problemas acometidos há tempos. A UPA é para tratamento agudo e focado no que traz risco imediato para o paciente.

•Em qual situação o paciente deve procurar somente a Policlínica ou o PSF?
Ambos devem ser procurados para a realização de consultas, acompanhamento da pressão arterial, diabetes, doenças crônicas, renovação de receitas e curativos. Os profissionais estão preparados para que, se necessário, nos envie um relatório juntamente com o paciente. Isso agiliza e facilita o trabalho na UPA.

•Todos os pacientes que procurarem a UPA serão atendidos, mas alguns terão que esperar um pouco mais. Por qual motivo isso acontece?
Nós não negamos o atendimento. O paciente que ali comparecer será atendido normalmente, mas por ter situações de mais urgência este poderá ficar estressado pela demora. Então, a UPA deve ser procurada mesmo em caráter de urgência.

Escala-Protocolo-de-Manchester•Como é classificado esse grau de urgência?
A priorização dos pacientes é feita através da triagem por meio de uma enfermeira que realizará o atendimento. A enfermeira nos passará o paciente após a aplicação do Protocolo de Manchester (protocolo de nível internacional, que classifica as doenças dos pacientes através de perguntas e nível de dor). E de acordo com a classificação, o paciente tem a prioridade.

•Como funciona a triagem?
Este é um ponto que eu realmente gostaria de falar. O enfermeiro que estará ali fazendo a triagem está altamente treinado para direcionar o atendimento médico. Ele saberá se o paciente está precisando mesmo do pronto atendimento naquele momento ou se poderá passar por uma consulta em uma Policlínica ou PSF. O enfermeiro fará as devidas orientações e se houver a necessidades daremos um encaminhamento.

•Como é formada a equipe médica da UPA?
Durante o dia nós temos três médicos e uma equipe de enfermagem. Durante a noite temos dois médicos. Os médicos são generalistas e quando o paciente precisa de um especialista nós fazemos o direcionamento.

•A UPA tem sido muito procurada para tratar casos de ortopedia. Como tem sido o procedimento para esses casos?
Tratamentos cirúrgicos a nível de urgência e emergência são resolvidos no pronto atendimento. E quando não conseguimos resolver no local, ou seja, o paciente não será liberado, ele aguardará uma vaga em outro local, que resolva o seu problema. Agora, paciente que não são de nível cirúrgico, fazemos a imobilização, o tratamento inicial do paciente e ele retornará para fazer um tratamento com o ortopedista.

•Qual o seu recado para a população?
Eu gostaria de deixar registrado um exemplo comum, que a questão da febre. Muitas vezes a população acaba procurando o pronto atendimento quando a febre começou naquele dia, antes mesmo fazer uma compressa ou até um banho em casa. A gente sabe que a maioria das doenças febris são de origem viral e que muitas vezes precisamos de uns quatro dias para ser curada. A partir de quatro dias, se tratando de algo benigno, essa febre vai estabilizar o paciente terá um quadro de saúde melhor. Mas, se depois desse tempo tiver uma piora aí sim há a necessidade do médico avaliar a febre. Neste caso, a pessoa pode procurar o PSF, que ela será atendida e instruída. A Unidade de Pronto Atendimento deve ser procurada só mesmo em momentos de necessidade para não comprometer o atendimento de quem tem uma urgência ou emergência.

CLIQUE AQUI E VEJA A ENTREVISTA EM VÍDEO

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp