COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

O lagopratense João Victor Ferreira, mais conhecido por Johnny Ferreira, filho de Karine da Silva Ferreira e Gilberto Aparecido da Silva, está de viagem marcada no mês de setembro para Rússia, onde cursará medicina. Johnny cursou parte do Ensino Médio na Colégio Águia de Prata e concluiu seus estudos na Escola Estadual Nossa Senhora de Guadalupe.

João Victor disse ao Jornal Cidade que sempre teve o sonho de conhecer vários países, e diante disso buscava as oportunidades. “Eu sempre gostei da cultura estrangeira, desde pequeno vivia falando pra minha mãe que queria visitar vários países e aprender  diversos idiomas. Assim, passava várias vezes pela minha cabeça fazer algum curso superior voltado às culturas, mas fui crescendo e no meu íntimo eu já sabia que queria ser médico”, afirmou.

Continua depois da publicidade.

De acordo com Ferreira, na Rússia não existe vestibular como no Brasil. “Não existem provas para entrar em instituições superiores na Rússia, assim como é nos Estados Unidos. O Brasil é o único país do mundo que adere o vestibular, a maioria dos países usa o ‘’application” como forma de ingresso, que nada mais é do que avaliação de seus documentos pessoais, e histórico escolar”, destacou.

João Victor também prestou vestibular em várias faculdades brasileiras. “Fui aprovado em Ciências Socias pela Universidade Federal Fluminese e pela Universidade Federal de Pelotas; em Relações Internacionais pelo Ibmec e Puc Minas, mas o que eu sempre quis era algo relacionado a saúde. Fui aprovado também em Biomedicina na Puc Minas e em Medicina Veterinária na FEAD, mas eu já tinha escolhido Medicina pra mim”, salientou.

Para ingressar na faculdade Kursk State Medical Unive, Ferreira buscou mais informações via internet e assim conheceu a Aliança Russa, que é uma empresa que manda brasileiros, que desejam estudar fora do país, para diversas instituições superiores da Rússia. “Foi aí que vi minha oportunidade, juntei tudo que amo em um só curso, uma nova cultura e uma nova língua”, destacou.

O estudante disse que seu novo endereço a partir de setembro será na cidade de Kursk, que tem a sua população estimada em 500 mil habitantes, localizada a 500 km de Moscou.  “Apesar de ainda não conhecer nem a cidade e nem o país, a expectativa é enorme. Mal vejo a hora de falar russo. O curso que farei é lecionado em inglês, pois é uma faculdade internacional que recebe gente do mundo todo. Inglês eu sei, mas russo  ainda não sei quase nada, estou estudando… (risos)”, frisou Ferreira.

João Victor destaca a importância do incentivo que tem recebido da família. “Meus pais sempre me apoiaram em tudo que faço, e no momento que eu disse que queria ir pra fora do Brasil estudar eles ficaram meio abalados, mas depois de um tempo eles viram que é o meu sonho e me apoiam bastante nesta decisão”, destacou.

 

Faculdade Kursk State Medical Unive.
Faculdade Kursk State Medical Unive.

 

 

 

 

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp