COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

A Estação Ferroviária de Lagoa da Prata comemorou 100 anos de existência. Ontem (29) foram lançadas ações de conscientização do patrimônio histórico e público. Também foi lançado um selo dos Correios com a imagem da estação.  O evento foi marcado pelos shows de Maria Júlia Rezende e Débora Rezende. O secretário municipal de Cultura, Ricardo Costa, fala sobre as ações realizadas.

Ricardo Costa - Secretário de Cultura e Turismo de Lagoa da Prata.
Ricardo Costa – Secretário de Cultura e Turismo de Lagoa da Prata.

“Fizemos o lançamento do selo com a foto da estação. Também premiamos e reconhecemos quem lutou para que ela chegasse até esses 100 anos. A partir daí, demos início ao ano do centenário, ano em que iremos trabalhar com palestras nas escolas, cartilhas, camisetas, temos o projeto de um livro e de um documentário para que fique registrado todo esse movimento”, afirmou”, afirmou.

Continua depois da publicidade.

Ricardo destaca que uma das suas maiores preocupações é a preservação do patrimônio histórico. “A geração que nasceu na década de 1980 em Lagoa da Prata ainda tem uma lembrança dos casarões, mas as gerações que vieram após o 2000 já vão ter dificuldade de se lembrar de algum casarão. Os meninos mais novos só conheceram a estação. Não existe história sem memória, essa é a primeira preocupação. Em Lagoa da Prata, diferentemente de outras cidades, não preservamos essa memória. Estamos perto do aniversário de 77 anos da cidade com um único bem, a estação, que é anterior ao município. A intenção é relembrar o que a ferrovia trouxe para Lagoa da Prata. Hoje não temos a ferrovia, mas temos a estação que traz a memória da ferrovia. A estação começou a ser construída em 1911 e em 1916 ela ficou pronta. No ano de 1920 já tínhamos a Lobatinha. Tivemos fábrica de polvilho, calcário, madeira, depois veio a Usina, em seguida a Embaré. Tudo isso foi possível porque tínhamos um escoamento muito rápido. Até 1970 havia o transporte de pessoas. A linha férrea foi a primeira porta de entrada para muitas pessoas. É preciso preservar a memória que está esquecida”, enfatizou.

A data de inauguração da estação ferroviária de Lagoa da Prata teria sido 29 de fevereiro de 1916, conforme um manuscrito escrito de 1928. Costa ressalta a importância da população em participar das comemorações do centenário da estação. “A cidade é de todos nós e temos que participar e opinar nas decisões. Minha preocupação é dar um amplo conhecimento para as pessoas sobre o assunto, assim como fizemos a comemoração de 100 anos de Congado em 2013. Mas o centenário da estação será mais amplo, pois se trata de um bem público importante para a história do município. Por isso é importante contar essa história para que as novas gerações cuidem e a gente possa ter o bicentenário. E não se repita o que aconteceu em 2010, quando a estação esteve perto de ser demolida”, disse Costa.

Fotos:Ascom

*Se estiver acessando pelo celular arraste o dedo para passar as imagens.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp