fbpx

Picada de escorpião: saiba como evitar e como proceder em caso de acidentes

Médico explica quais são os primeiros cuidados em caso de picada de escorpião e o que fazer para evitar o acidente.

Episódios com escorpiões não podem ser subestimados. Isto porque, acidentes com o animal se tornaram ainda mais comuns de alguns anos para cá – é o que apontam os dados do Ministério da Saúde. O número de episódios com escorpiões subiu de 40.287, em 2008, para 156.833 em 2018. Ou seja, durante o período de uma década, o número de pessoas picadas por escorpião quadruplicou. Fato que merece a atenção de toda a sociedade.

O médico Túlio Azevedo explicou o que acontece no corpo logo após uma pessoa ser picada por escorpião. “A picada é caracterizada por uma dor muito intensa, tem inflamação no local e o veneno do escorpião acomete o sistema nervoso autônomo. Então, algumas alterações no corpo podem aparecer como náuseas, vômitos, dificuldade para respirar. A pressão arterial pode cair, sensação de mal-estar intensa pode surgir. Não é uma picada qualquer, precisa ficar atento para reconhecer o que está acontecendo e buscar tratamento imediato”.

Segundo ele, os primeiros socorros para a picada de escorpião incluem lavar a região com água e sabão, fazer compressa morna no local e buscar atendimento médico o quanto antes e, se possível, levar o animal. “Não adianta chupar o veneno ou fazer torniquete, não é para fazer isso. Existe um soro antiescorpiônico para neutralizar o veneno. Então, levando o animal, fica mais fácil identificar qual o escorpião que picou.”

Ele também explicou como evitar uma picada de escorpião. Confira:

  • Usar calçados e luvas nas atividades rurais e de jardinagem;
  • Examinar calçados e roupas pessoais, de cama e banho, antes de usá-los;
  • Não acumular lixo orgânico, entulhos e materiais de construção.
  • Vedar frestas e buracos em paredes, assoalhos, forros e rodapés;
  • Utilizar telas, vedantes ou sacos de areia em portas, janelas e ralos;
  • Manter limpos os locais próximos das residências, jardins, quintais, paióis e celeiros;
  • Combater a proliferação de insetos, principalmente baratas e cupins;
  • Preservar predadores naturais, como seriemas, corujas, sapos, lagartixas e galinhas;
  • Limpar terrenos baldios pelo menos na faixa de um a dois metros junto ao muro ou à cerca.

Setor de Vigilância Epidemiológica de Lagoa da Prata promove capacitação sobre acidentes com escorpiões

A Prefeitura de Lagoa da Prata promoveu na última semana uma capacitação para prevenir e controlar acidentes escorpianos. Participaram do treinamento 25 agentes de endemias do município, entre os dias 23 e 24 de novembro, respectivamente, na  terça e quarta-feira da semana passada.  O evento aconteceu no Teatro Fausto Resende e contou com a presença da médica veterinária do município, Paloma Fonte Boa.

Em nota divulgada pela assessoria de comunicação, com a capacitação os agentes de endemias poderão orientar a população sobre o que fazer para evitar que os escorpiões invadam  imóveis e residências. Os agentes puderam colocar em prática os conhecimentos adquiridos na parte teórica do curso em um exercício realizado no Cemitério da Saudade.

Para mais informações, consulte o site da Prefeitura de Lagoa da Prata.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄