fbpx

Lagoa da Prata – Município realiza passeata contra o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes

No dia 15 de maio aconteceu uma passeata contra a Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes. A data marco estabelecida pelo Governo Federal é o dia 18 de maio, mas Lagoa da Prata se antecipou rumo à campanha.

Segundo a estagiária de Psicologia Flávia Castro, o evento  foi uma produção do CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social), AMAVI (Associação Municipal de Apoio às Vítimas de Violência), AFA (Associação Francisco de Assis), SCFV (Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculos), Escola Municipal João Fernandes, Escola Águia de Prata, tendo como apoio a Polícia Militar e a Guarda Municipal.

 

Flávia Castro - Estagiária de Psicologia.
Flávia Castro – Estagiária de Psicologia.

 

 

 

 

 

 

 

[pull_quote_left]O objetivo é conscientizar a população sobre o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, levando-a a refletir como o ato criminoso destroi a infância e adolescência das pessoas envolvidas, trazendo consequências imensuráveis como danos físicos e o pior de todos que são os danos psicológicos.[/pull_quote_left]

“O objetivo é conscientizar a população sobre o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes, levando-a a refletir como o ato criminoso destroi a infância e adolescência das pessoas envolvidas, trazendo consequências imensuráveis como danos físicos e o pior de todos que são os danos psicológicos. A campanha também tem como objetivo valorizar e dar voz para essas crianças que frequentemente estão em situação de vulnerabilidade e passividade”, afirmou Castro.

A  estagiária ainda salientou que a passeata é apenas uma ação dentro de um trabalho pedagógico voltado ao combate à exploração e abuso sexual de crianças e adolescentes ao longo do ano. “Principalmente durante essa semana foram desenvolvidos vários trabalhos que giraram em torno desse tema, possibilitando às crianças conhecerem mais sobre o que caracteriza o abuso e a exploração sexual, como ele ocorre, quais são os danos para as crianças e adolescentes abusados ou explorados, quais são as formas de denunciar e que existem pessoas que podem ajudar caso algum fato desses ocorra”, destacou.

[pull_quote_right]Trabalhamos diretamente com as vítimas da exploração sexual e sabemos o que este abuso traz de fato como consequência para quem sofre. Então, por sabermos que estas coisas acontecem bem diante de nós é que resolvemos realizar a passeata, a fim de mobilizar a população, que muitas vezes vê e nada faz[/pull_quote_right]

Caroline de Carvalho, Coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social
Caroline de Carvalho, Coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Segundo Caroline de Carvalho, Coordenadora do Centro de Referência Especializado de Assistência Social,  a violência sexual não é algo que não está sendo visto; ao contrário do que muitas pessoas pensam, esse problema acontece em todos os lugares, em todas as classes sociais e pode ocorrer com qualquer criança. “Trabalhamos diretamente com as vítimas da exploração sexual e sabemos o que este abuso traz de fato como consequência para quem sofre. Então, por sabermos que estas coisas acontecem bem diante de nós é que resolvemos realizar a passeata, a fim de mobilizar a população, que muitas vezes vê e nada faz”, afirmou a Coordenadora.

Equipe CREAS
Equipe CREAS

 

 

 

 

 

 

 

Cartazes símbolo da campanha
Cartazes símbolo da campanha

DSCF7160

DSCF7170DSCF7166

 

 

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄