Homem é acusado de matar cadela com pancadas em Lagoa da Prata

Homem é acusado de matar cadela com pancadas em Lagoa da Prata

No dia 4 de setembro a Polícia Militar foi solicitada para comparecer em uma rua do bairro São José, onde testemunhas informaram que um homem de 55 anos havia espancado uma cadelinha até a morte. De acordo com Rosângela Bernardes Delgado, voluntária da Associação de Proteção aos Cães de Rua, o suspeito José Silvério de Castro (55) afirmou que matou o animal sem nenhum arrependimento. “Fomos até na casa dele e ele nos disse que matou e mataria outra vez, só que da próxima ele mataria com um tiro”, destacou.

[pull_quote_left]Fomos até na casa dele e ele nos disse que matou e mataria outra vez, só que da próxima ele mataria com um tiro[/pull_quote_left]

Segundo informações da Polícia Militar, o homem matou a cachorrinha com pancadas, batendo o corpo do animal contra a calçada e posteriormente a jogou no meio da rua.  Durante a ocorrência o autor alegou que a cadelinha havia entrado em seu quintal e arrancado algumas couves que estavam plantadas no local.

De acordo com o delegado Leonardo Dias Borges, o autor foi preso em flagrante, mas ele deverá aguardar o processo em liberdade. “Foi aberto um inquérito para fazermos todas as apurações, principalmente porque o suspeito confirmou a autoria do crime. Fizemos o boletim de ocorrência, ouvimos o autor, e encaminharemos o processo para o Promotor de Justiça, para então correr o processo e aplicar a pena”, afirmou.

Para a presidente da Associação de Proteção aos Animais de Rua, Isabela Lacerda, violência contra animais tem sido registrada com frequência. “A pessoa para ter esta atitude com um ser indefeso só pode ter um desequilíbrio psicológico. Nos disseram que a cadelinha estava dormindo. Ele a pegou pelas patas traseiras e começou a bater o corpo dela contra a calçada. É inadmissível que esse senhor continue atentando contra a vida dos animais”, frisou.

De acordo com Isabela, integrantes da associação seriam recebidas ontem à tarde pelo promotor de justiça.

 

Cachorra morta (1)

 

 

 

 

 

 

 

 

Netwise

MORADORES AMEDRONTADOS

A reportagem do Jornal Cidade conversou com três moradoras da rua Pedro II que disseram estar assustadas com o comportamento de José Silvério. Elas disseram que ele faz uso de bebida alcoólica com frequência e tem comportamento agressivo. Na sexta-feira, após ser ouvido pela polícia, o acusado teria agredido verbalmente uma mulher de 72 anos, que revidou a agressão com um cabo de vassouras.

O Jornal Cidade tentou falar com o suspeito na última segunda-feira. Uma vizinha que mora na casa da frente à residência do suspeito, disse que ele não está conversando com ninguém desde a sexta-feira 5.

No site do Jornal Cidade você pode ver um vídeo feito pela Associação de Proteção aos Animais de Rua, no momento em que integrantes da entidade foram à casa do suspeito pedir explicações com relação à morte da cadela.

 

Veja o vídeo de abordagem da Associação de Proteção aos Animais de Rua:

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄