fbpx

Documentário “Rio Interrompido” teve seu pré-lançamento em Lagoa da Prata

Aconteceu na última sexta-feira (04), no Centro Cultural Hilde Schmidt, da Embaré, o pré-lançamento do documentário “Rio Interrompido”, do jornalista Alan Russel. O filme, curta metragem, retrata a história do Rio São Francisco, abordando assuntos sobre a beleza e os descasos sofridos pelo rio.

Alan Russel escolheu Lagoa da Prata como foco principal do documentário. Ele acredita que o Rio São Francisco tenha sofrido o maior crime ambiental de sua história. As imagens começaram a serem feitas na nascente do rio, na serra da Canastra, até chegar à região do maior criatório de peixes do Velho Chico. O documentário mostra como o Rio da Integração Nacional tem sido tratado pelas autoridades, empresários e pelos que dele sobrevivem.

Durante a pré-estreia o documentário foi exibido aos presentes. O filme fala de drenos e da matança de dezenas de lagoas marginais, além da utilização de áreas de proteção para cultivo da monocultura de cana de açúcar, e até um desvio que literalmente mutilou 8 quilômetros do Rio São Francisco. Esses são alguns dos crimes apresentados pelo filme. Com uma abordagem simples e direta, o Rio Interrompido mostra não só os problemas decorrentes dessas ações, mas sugere alternativas de revitalização desse grande patrimônio natural. Toda a história é narrada pelos personagens reais que, de alguma forma, certa ou errada, contribuíram para deixar o São Francisco como de fato é hoje.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄