fbpx

Dia Mundial do Doador de Sangue: “Existem pessoas dependendo daquilo até mesmo para viver”, diz doadora lagopratense

Doar sangue é um ato que vai além da empatia, é amor e altruísmo! Nesta terça-feira, dia 14 de junho, será celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue!

Doar sangue é um ato que vai além da empatia, é amor e altruísmo! Nesta terça-feira, dia 14 de junho, será celebrado o Dia Mundial do Doador de Sangue. Em Lagoa da Prata, há anos existe a campanha “Doe sangue, doe vida” que, em parceria com a Prefeitura de Lagoa da Prata e o Hemominas, um grupo de voluntários da campanha, juntamente com uma equipe do Hospital São Carlos, se mobilizam para realizar e promover a doação. Neste ano, a data ainda não foi definida, mas deve ocorrer entre os dias 2 a 9 de julho. O Hospital São Carlos, em parceria com a Prefeitura de Lagoa da Prata, também está organizando o transporte para levar os doadores até a sede do Hemominas, em Divinópolis. A próxima data para doação está prevista para 22 de junho. A cada viagem, serão encaminhados 20 doadores, onde também será servido um lanche durante o trajeto da viagem e o transporte dos doadores ficará a cargo do município.⠀
Fique atento à data do transporte e entre em contato com o Hospital São Carlos com antecedência para agendar sua doação. Mais informações pelo número (37) 3216-9100.⠀

Maria Célia Ferreira é diarista em Lagoa da Prata e sempre que pode, faz doação de sangue.

“As pessoas às vezes têm medo, mas não precisa. A gente tem que pensar que existem pessoas dependendo daquilo até mesmo para viver. Os profissionais são muito preparados, ficam o tempo todo dando suporte pra gente. Vamos ajudar a salvar vidas, gente!”.

O Jornal Cidade e Sou+Lagoa ainda separou alguns questionamentos sobre a doação de sangue. Confira: 

Quem pode doar sangue? 

  • Podem doar pessoas entre 16 e 69 anos e que estejam pesando mais de 50kg. Além disso, é preciso apresentar documento oficial com foto e menores de 18 anos só podem doar com consentimento formal dos responsáveis;

 

Pessoas com febre, gripe ou resfriado, diarreia recente, grávidas e mulheres no pós-parto não podem doar temporariamente. 

 

Os requisitos para doar sangue são estar com bom estado de saúde e seguir os seguintes passos: 

  • Estar alimentado. Evite alimentos gordurosos nas três horas que antecedem a doação de sangue;
  • Caso seja após o almoço, aguardar duas horas;
  • Ter dormido pelo menos seis horas nas últimas 24 horas;
  • Pessoas com idade entre 60 e 69 anos só poderão doar sangue se já o tiverem feito antes dos 60 anos;
  • A frequência máxima é de quatro doações de sangue anuais para o homem e de três doações de sangue anuais para as mulheres;
  • O intervalo mínimo entre uma doação de sangue e outra é de dois meses para os homens e de três meses para as mulheres.

 

 Quais são os impedimentos temporários para doar sangue 

  • Gripe, resfriado e febre: aguardar sete dias após o desaparecimento dos sintomas;
  • Período gestacional;
  • Período pós-gravidez: 90 dias para parto normal e 180 dias para cesariana;Amamentação: até 12 meses após o parto;
  • Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação;
  • Tatuagem e/ou piercingnos últimos 12 meses (piercing em cavidade oral ou região genital impedem a doação);
  • Extração dentária: 72 horas;
  • Apendicite, hérnia, amigdalectomia, varizes: três meses;
  • Colecistectomia, histerectomia, nefrectomia, redução de fraturas, politraumatismos sem sequelas graves, tireoidectomia, colectomia: seis meses;
  • Transfusão de sangue: um ano;
  • Vacinação: o tempo de impedimento varia de acordo com o tipo de vacina;
  • Exames/procedimentos com utilização de endoscópio nos últimos 6 meses;
  • Ter sido exposto a situações de risco acrescido para infecções sexualmente transmissíveis (aguardar 12 meses após a exposição).

 

Quais são os impedimentos definitivos para doar sangue: 

  • Ter passado por um quadro de hepatite após os 11 anos de idade;
  • Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças transmissíveis pelo sangue:  Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas;
  • Uso de drogas ilícitas injetáveis;
  • Malária.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄