COMPARTILHAR
Suposta morte em trote assustou alunos da PUC
Continua depois da publicidade.

Imagem começou a circular na tarde desta sexta em aplicativo de celular; mas Polícia diz que não passava de brincadeira e foto seria na verdade de homem morto na cidade de Bambuí

 

A foto que circulou na internet na tarde desta sexta-feira (7) de um jovem caído ao chão e com o rosto ensanguentado supostamente em um trote da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC-MG), no bairro Coração Eucarístico, na região Noroeste de Belo Horizonte, era na verdade a fotografia do primeiro homicídio registrado em Bambuí, na região Centro-Oeste do Estado.

Continua depois da publicidade.

A fotografia começou a circular no aplicativo de mensagens instantâneas WhatsApp com a informação de que um jovem teria sido morto durante a aplicação de trotes. Nesta tarde, um grande número de estudantes estão aglomerados na rua Trinta e Um de Março, próximo ao Bar do Rosa, consumindo bebidas alcoólicas e aplicando trotes nos calouros. A rua, por onde passa o ônibus 5401, está interditada pelos universitários.

De acordo com um aluno da faculdade, que foi ao local ao ficar sabendo da notícia, tudo não se haviam apenas boatos. “Parece que um cara passou de carro tirando onda e alguém quebrou o retrovisor do carro dele. Aí ele tomou um soco na cara e desmaiou. Algumas pessoas tiraram a foto e espalharam no WhatsApp que estava morto”, contou o universitário, que preferiu não se identificar.

Ainda conforme o aluno, algumas viaturas da Polícia Militar (PM) chegaram a ir até o local, porém, acabaram indo embora. Segundo uma outra versão, que corre também pelo WhatsApp, o rapaz da foto teria sido atingido por uma garrafada.

O Tempo entrou em contato com a 9ª Companhia do 34º Batalhão da PM, responsável pelo policiamento na região, que informou que tudo se tratava apenas de um trote. Ainda de acordo com a PM, nenhuma briga foi registrada na região, o que levou à conclusão de que se tratava apenas de uma brincadeira e que provavelmente o “sangue” no suspeito seria a tinta usada para pintar os calouros.

A PUC emitiu uma nota em que desmentiu os boatos. Veja o documento na íntegra:

“A PUC Minas esclarece que as informações que circularam hoje nas redes sociais sobre a morte de um estudante no trote aos calouros nas imediações do campus Coração Eucarístico são absolutamente descabidas e sem fundamento, como oficialmente informou a própria Polícia Militar. A PUC Minas lamenta que as redes socais , eventualmente, sejam utilizadas desse modo inadequado e aproveita a oportunidade para ratificar sua política de estimular que a recepção aos ingressantes na Universidade se dê de modo respeitoso e acolhedor”

O crime

Após os vários boatos circularem entre estudantes e ex-universitários da PUC, O Tempo recebeu a informação de que a imagem se tratava na realidade da foto de um homicídio real. A morte foi a primeira registrada no município de Bambuí.

Conforme a Polícia Militar, um adolescente de 17 anos foi morto a facadas na rua próximo ao cruzamento das ruas Olavo Lopes e Florentino Castelar, na região central da cidade. O crime teria sido cometido durante a madrugada desta sexta-feira (7).

Ainda não há suspeitas sobre o que teria motivado o assassinato. Entretanto, imagens de câmeras de segurança da região conseguiram registrar que três pessoas participaram do crime.

Por José Vítor Camilo – O Tempo

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp