COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade .

A Santa Casa de Formiga firmou no início do mês de fevereiro, um convênio com a Secretaria de Estado de Saúde – SES e a Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG, para implantar o projeto de Telemonitoramento de Unidades de Terapia Intensiva Neonatal – UTI’s Neo, na Instituição formiguense. A ação é inovadora e visa reduzir a mortalidade de recém nascidos.

Segundo a coordenadora do projeto, Nara Carvalho, muitas mortes poderiam ter sido evitadas por intervenções nas primeiras horas de vida do recém-nascido. Garantir o acesso a serviços de terapia intensiva por exemplo, pode ser definitivo para a sobrevivência de uma criança”, completa Nara.

Continua depois da publicidade .

O telemonitoramento permite a interação entre os profissionais na área com os profissionais das UTIs neonatais do interior do Estado. A comunicação acontece pelo sistema de teleconsultoria, por meio de webconferência entre os plantonistas da central de telemonitoramento e os serviços de saúde locais.

Outra medida implementada é o acompanhamento de casos clínicos e discussão online (webconferência e teleconsultorias emergenciais) entre o médico responsável diretamente pelo paciente e sub-especialistas remotos da central de monitoramento, quando houver indicação.

O projeto de Telemonitoramento em UTI Neo foi lançado em dezembro de 2012 e o Estado investiu aproximadamente R$ 2,5 milhões.

A SES-MG prevê que, a ação seja estendida a outras instituições, somando 100 leitos. As novas unidades receberão apoio técnico da equipe da central de telemonitoramento para organização e implantação do serviço.

Na região Centro Oeste, além da Santa Casa de Formiga, o Hospital São João de Deus de Divinópolis faz parte do projeto.

Encontro com a equipe da Santa Casa

Na tarde do dia 11 de fevereiro, no Centro de Estudos e Pesquisas Continuadas – CEPEC, a equipe do projeto de Telemonitoramento da UTI Neo, coordenado pela enfermeira Nara Carvalho esteve reunida com os médicos pediatras e obstetras, enfermeiros, equipe multiprofissional e profissionais da Tecnologia da Informação – TI, da Santa Casa de Formiga para apresentar o projeto.

Na ocasião todos os envolvidos e interessados da Instituição formiguense foram cadastrados para participarem dos fóruns de discussões e palestras sobre assuntos relacionados à assistência dos neonatos.

Os profissionais da TI da Santa Casa de Formiga e a secretária da Unidade também participaram de um treinamento específico e já foram cadastrados.

O técnico do projeto, Kaiser Bergman, destacou que a nova medida permite o profissional de UTI’s de cidades do interior de Minas Gerais entrar em contato com profissionais da saúde e especialistas em um núcleo remoto, utilizando o suporte da internet.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Santa Casa de Formigaformiga 2

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp