COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

O evento acontece na Câmara Municipal de Lagoa da Prata e visa apresentar à população as intervenções ocorridas ao longo de nove meses na sub-bacia do Ribeirão Santana, que se localiza entre os municípios de Lagoa da Prata e Japaraíba.

O Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio São Francisco (CBHSF) realiza a solenidade de entrega de mais uma obra de recuperação hidroambiental na próxima quarta-feira (19.03), a partir das 10 horas, no município de Lagoa da Prata, na região centro-oeste do estado de Minas Gerais.

A solenidade contará com a presença do presidente do Comitê, Anivaldo Miranda, o coordenador da Câmara Consultiva Regional do Alto São Francisco, Marcio Tadeu Pedrosa, e representantes da comunidade, de organizações da sociedade civil e de autoridades do poder público municipal.

Essa é mais uma importante ação do Comitê, que mostra o quanto podemos contribuir para melhorias ambientais na bacia

Continua depois da publicidade.

“Essa é mais uma importante ação do Comitê, que mostra o quanto podemos contribuir para melhorias ambientais na bacia”, afirma Márcio Pedrosa.

A intervenção em Lagoa da Prata e Japaraiba faz parte da primeira etapa de projetos do CBHSF executados com recursos da cobrança pelo uso da água do rio São Francisco. O investimento na realização da obra, por parte do órgão colegiado, foi de R$ 497 mil na sub-bacia. A intervenção tem o objetivo de controlar os processos erosivos, conservar o solo, proteger nascentes e fazer adequação de estradas, provocando o beneficiamento do rio Santana, importante afluente do São Francisco, com cerca de 47Km de extensão.

 

O presidente do comitê, Anivaldo Miranda, esclarece que o colegiado cumpre um cronograma de obras nesse sentido. “E atende a uma política de realizações, a partir da cobrança pelo uso da água da bacia do rio São Francisco, devendo desenvolver uma escala ainda maior para a bacia. É importante acrescentar que o comitê executa projetos com caráter demonstrativo em favor da comunidade inserida na bacia do Velho Chico”, declara Miranda.

 

Esta é a 14ª obra de recuperação hidroambiental promovida pelo CBHSFconsiderando todas as regiões fisiográficas da bacia do Velho Chico (Baixo, Alto, Médio e Submédio), e ainda há mais oito obras a serem entregues. As intervenções que já foram feitas ocorreram nas seguintes cidades: Pompéu (MG) Guaraciama (MG), Pirapora (MG), Buritizeiro (MG), Morada Nova de Minas (MG), Paracatu (MG), Conselheiro Lafaiete (MG), Morro do Chapéu (BA), Cocos (BA), São Desidério (BA), Curaçá (BA), Brejinho (PE) e Arapiraca (AL).

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp