COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Maria do Rosário recebeu o convite para publicar o seu livro em Portugal

A escritora e presidente da Academia Lagopratense de Letras, Maria do Rosário Bessas, foi agraciada com o Prêmio Luso Brasileiro de Poesias, que é concedido aos 80 melhores poetas da língua portuguesa que publicaram trabalhos em 2012. O evento aconteceu no Hotel Golden Tulip, em Copacabana, no último sábado (30) com apresentação dos autores homenageados, representantes da Editora Mágico de Oz (Portugal), Associação Internacional de Escritores-Literantes, Associação de Escritores da Ilha de Açores (Portugal), editores nacionais e convidados. Maria do Rosário foi convidada para escrever para uma editora portuguesa, que se interessou pelo seu livro “Poesias de Criança”.

Continua depois da publicidade.

Como teve início o seu amor pela escrita?

Maria do Rosário: “Sempre tive mania de escrever versos. Criança ainda e já transformava tudo que eu pensava em poesia, algumas ainda guardadas em pedacinhos amarelados de papel. Eram minhas reflexões sobre o mundo, sobre a vida ou algum momento que estivesse vivendo. Guardava-as só para mim. De repente, fui me soltando e sem quase sem perceber, comecei a dividir com os outros essa mania de escrever. Daí, vieram outros textos, um livro que escrevi para crianças e vez ou outra, uma poesia cai no gosto das pessoas. Foi assim que alguém me indicou para receber um prêmio no Rio de Janeiro. Com minhas publicações no Recanto das Letras, consideraram que o que escrevo é uma contribuição para a cultura luso-brasileira, uma vez que ela tem alcance também em Portugal. E sendo assim, lá fui eu receber o meu diploma  e minha medalha, outorgados pelo valor artístico e poético que viram nos meus textos.

Qual foi a sensação de ser agraciada com o Prêmio Luso Brasileiro de Poesias?

Maria do Rosário: Senti-me muito envaidecida, fiquei imensamente feliz e me enchi de orgulho por ver o nome de Lagoa da Prata estar representado no meio de tantos escritores de renome, a maioria de grandes capitais, como Rio e São Paulo. Então, posso dizer que esse dia foi muito especial para mim, que estou me sentindo realizada enquanto escritora, alcançando méritos que nunca sonhei alcançar com esse meu jeito atrevido de colocar as coisas no papel. Como eu já disse, muitos são só desabafo, crítica, rebeldia com alguma coisa que me incomoda, mas aos olhos de muitos é poesia. Então, só me resta agradecer Deus pela inspiração poética que Ele me deu e aos homens pela sensibilidade de entender e gostar do que escrevo.

 

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp