COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

Davi esteve com grandes nomes como Vint Cerf, que foi um dos fundadores da Internet; diplomatas do Brasil na ONU e outras personalidades mundiais.

O lagopratense Davi Teófilo Nunes Oliveira tem 20 anos, é estudante, estagiário e filho de Jaime Nunes de Oliveira e Maria Celeste Teofilo de Oliveira (in memoriam). Ele foi um dos selecionados para participar do Fórum de Governança da Internet realizado na Organização das Nações Unidas (ONU).

O evento aconteceu de 17 a 21 de dezembro , no Palácio das Nações, em Genebra, na Suíça. “O fórum surgiu com a grande expansão da influência da internet em nossas vidas e busca criar um espaço para discutir a Internet não apenas do ponto de vista técnico, mas social, político e econômico. Sendo assim, são abordados diversos temas relacionados à governança da rede a fim de promover a sustentabilidade, solidez, segurança, estabilidade e desenvolvimento da Internet, buscando e melhorar o engajamento dos países em desenvolvimento, como o Brasil, nos mecanismos de governança da Internet. Com isso, busca reunir governos, comunidades técnicas e acadêmicas, sociedade civil, empresas e organizações intergovernamentais para discutir, em pé de igualdade, a governação de um bem que se tornou mundial, a Internet”, explicou Davi em entrevista concedida ao Jornal Cidade.

Continua depois da publicidade.

Como surgiu a oportunidade de estar entre os vinte jovens brasileiros no Internet Governance Forum na ONU?
Um amigo me contou da existência do edital de um programa que pagaria todos os custos, chamado [email protected] do Comitê Gestor da Internet do Brasil (CGI.BR) financiado pela Google, Intel e Safernet. Então resolvi concorrer. Sou técnico em informática pelo Instituto Federal de Bambuí, atualmente estudante de Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e tenho feito estágio de pesquisa no Instituto de Referência em Internet e Sociedade (www.irisbh.com.br), onde pesquisamos diversos temas relacionados à governança da internet, proteção de dados pessoais, privacidade e diversos outros temas relacionados à parte técnica e política da internet, sendo assim, pensei que concorrer ao financiamento seria uma excelente oportunidade para ampliar meus conhecimentos e minhas próprias perspectivas profissionais. A oportunidade basicamente veio através desse edital, que é aberto para jovens de até 25 anos que têm interesse em tecnologia, inovação e os diversos outros temas relacionados à internet. O processo seletivo leva aproximadamente 50 dias e conta com três ou quatro etapas, algumas presenciais e outras online. O próprio processo seletivo foi uma experiência extremamente enriquecedora e para aqueles que tiverem interesse em concorrer em edições futuras estou à disposição para uma conversa.

Qual foi o tema deste ano?
Esse ano o evento teve como tema central: “Molde o seu futuro digital” e é bastante amplo, visto que a programação contou com mais de 300 sessões e palestras. A programação foi muito extensa e contou com diversos subtemas como privacidade, questões técnicas, representação feminina nesses espaços, diversidade cultural, influência política da internet, ciberativismo, questões sociais e muitos outros temas, acontecendo cerca de 10 sessões simultaneamente. Foi até difícil escolher em qual ficar. O interessante é que cada sessão teve um formato diferente, algumas com formato de trabalho em conjunto, algumas com formatos de palestras e outras com formato de criação de projetos, metas e políticas públicas entre os mais de 100 países participantes.

Como você recebeu a notícia e como é, para você, estar entre esses vinte jovens?
Fiquei totalmente sem reação e até agora a “ficha não caiu”. Desde sempre, tive o sonho de conhecer a Europa e jamais imaginaria que a primeira experiência seria participando de discussões que muito me interessam e ainda como representante dos jovens brasileiros em um evento na Organização das Nações Unidas. Estar entre esses jovens foi uma experiência extremamente nova, desafiadora e recompensadora. Fico muito feliz em acreditarem em mim e de ter sido selecionado entre tantos jovens tão dedicados e capazes.

Quantas pessoas participaram?
O evento contou com aproximadamente 1500 pessoas de aproximadamente 120 nacionalidades diferentes. O evento é aberto após o preenchimento de um cadastro sobre suas intenções em relação ao fórum, mas devido ao alto preço para deslocar e manterem-se vários dias em um país tão caro como a Suíça, aqueles que participam acabam sendo pessoas mais velhas e apenas membros de transnacionais, empresas, grupos de pesquisa, governos, diplomatas e pessoas aprovadas em programas de financiamento ao redor do mundo. O programa [email protected] Brasil surge como uma maneira de inserir jovens brasileiros/latino-americanos nesses espaços de discussão. Os jovens brasileiros estão construindo a cultura online de muitas formas, nós utilizamos a Internet para conhecer pessoas ao redor do mundo, para criar os vídeos que viralizam, para criar arte, estamos por trás de movimentos sociais online que fazem pensar. Nós estamos construindo o futuro e a Internet de nossos sonhos. Entretanto, quando se trata de discussões políticas e que influenciam diretamente nossas vidas, nós não estamos na discussão, principalmente os jovens latino-americanos. Ao criarem programas para formar os jovens em assuntos como a Governança da Internet, privacidade e segurança, e o que seria necessário para conectar o mundo, estamos criando um mundo mais democrático e inclusivo. Os jovens de toda a América Latina e do Caribe estão sendo inseridos nesses espaços que historicamente sempre esteve ocupado por europeus. Todos aqueles que participam buscam empenhar-se para serem melhores formados para contribuir para uma Internet global, o que também trará oportunidades para as suas comunidades e para o mundo. Espero contribuir para que mais e mais jovens possam estar inseridos nesses espaços que muitas vezes foi e é hostil com a América Latina e com o Brasil.

Quais os aprendizados que você trouxe do evento?
Estar entre os criadores da internet e os protagonistas mundiais me mostrou que é possível sim ocuparmos espaços que historicamente foi negado aos brasileiros. Penso que a principal importância do aprendizado desses programas advém da emancipação e do empoderamento da América Latina. Acredito que após essa experiência sinto que a realidade pode ser mudada e que brasileiros, mineiros e lagopratenses podem sim ser protagonistas de espaços que realizam decisões mundiais. Sendo assim, além das infinidades de conhecimentos e contatos advindos dessa oportunidade, penso que a principal lição é que podemos estar nesses espaços e que eles também nos pertencem.

Obrigado pela sua entrevista, o espaço está aberto para as suas considerações.
Gostaria de agradecer todo o apoio de minha família, amigos, meu pai e meu irmão, que são minha base, apoio e conforto de todas as horas, vocês são as melhores pessoas do mundo e eu amo muito vocês. Seria impossível não agradecer a principal parte e exemplo de minha vida, que não está mais entre nós, mãe, é tudo por você, carrego comigo seus valores e muita saudade. Agradeço também à Escola Estadual José Teotônio de Castro que foi minha base em Lagoa da Prata. Por fim, agradeço também ao CGI, Intel, Google e Safernet por acreditarem em mim e oferecerem essa oportunidade única.

Gostaria de dizer para todos os jovens lagopratenses que esses espaços são nossos e que podemos sim ter nossa voz ouvida. Nunca fui um aluno além da média e estudei a vida inteira em escolas públicas e falo isso para dizer que todos podem sim concorrer a esses editais e têm chances reais de estarem representando nossa cidade em espaços como esses. Sabemos da grande dificuldade de estar em uma cidade do interior e as diferenças de acesso ao conhecimento em comparação às grandes cidades, entretanto, podemos criar redes de incentivos mútuos e estou à disposição nas férias para criar um grupo de estudos, rodas de conversa e trocar uma ideia sobre temas que possam ser de interesse. Obrigado ao Jornal Cidade por pensar que compartilhar essa experiência seria relevante.
Caso alguém tenha interesse em criar um grupo de estudos sobre algum tema nas férias, estou no Facebook e meu e-mail é [email protected] . Obrigado!

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp