COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

O encontro contou com a participação das caravanas de Arcos, Formiga, Lagoa da Prata, Iguatama, Pains, Pimenta, Bambuí, Japaraíba e Pedra do Indaiá

Continua depois da publicidade.

Por: Portal Arcos

Representantes do Setor de Endemias de Arcos, participaram na tarde dessa terça-feira (10) de uma reunião na cidade de Formiga, para discutir ações de mobilização em todas as cidades no entorno de Arcos, com o objetivo de combater o mosquito transmissor da Dengue e Chicungunya.

Durante o encontro, que contou com a participação das caravanas de Arcos, Formiga, Lagoa da Prata, Iguatama, Pains, Pimenta, Bambuí, Japaraíba e Pedra do Indaiá, ficou decidida a criação da Comissão Intermunicipal de Combate à Dengue e Febre Chicungunya, responsável por dar respaldo a essas cidades, no que se refere ao controle da proliferação do mosquito transmissor. A diretoria eleita terá como vice-presidente o coordenador de endemias de Arcos, Geraldo Moura.

Outro importante ponto tratado pelos participantes, inclusive secretários de Saúde, coordenadores de Endemias e educadores da Dengue, foi justamente a criação de uma lei que auxilie o Setor de Endemias no combate ao Aedes aegypti. O projeto de lei, que será redigido pela Comissão e distribuído às cidades participantes para ser aprovado pelo Legislativo de cada município, terá cláusulas específicas para a regularização de comércios (que muitas vezes expõem seus produtos de forma irregular, proporcionando o aparecimento de criadouros do mosquito) e responsabilização civil a proprietários de lotes, para obrigá-los a manter seus imóveis livres de sujeira e possíveis criadouros do Aedes. Também dá mais poder de execução aos agentes da Zoonose.

COMITÊ MUNICIPAL

Além da Comissão Intermunicipal, também foi estabelecida a criação do Comitê Municipal de Combate à Dengue e Febre Chicungunya. O órgão será formado por representantes dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além de integrantes da sociedade civil.  Os integrantes desse comitê serão responsáveis por fiscalizar e cobrar ações da população e órgãos competentes com o intuito de eliminar o mosquito da Dengue. A primeira ação será a entrega do projeto de lei para o Legislativo e, conseqüentemente, a cobrança da aprovação do documento.

AJUDA MÚTUA

O Comitê Municipal também servirá para cooperar com as ações da Comissão Intermunicipal. Uma das ações será o auxílio que uma cidade oferecerá à outra, nos casos de surto da doença ou do alto índice de infestação do Aedes aegypti. Outro ponto positivo para a criação do Comitê será a fiscalização que uma cidade fará em relação à outra. A intenção é que isso ajude na diminuição dos focos, uma vez que a proximidade das mesmas pode promover a migração do mosquito ou até mesmo da doença.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp