COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.
Vítima estava estacionada em um posto perto de Luz quando foi abordada. Dupla roubou todas as rodas e pneus da carreta e fugiu

Por: G1

Um caminhoneiro de 29 anos foi assaltado e torturado na madrugada desta quarta-feira (4). O jovem estava dormindo dentro da carreta carregada de cimento, em um posto de combustíveis na BR-262, em Luz, quando dois homens armados abordaram a vítima, levaram a carreta até a MG-170 em Moema e roubaram todas as rodas e pneus do veículo, somando 32.

Continua depois da publicidade.

De acordo com a PM, durante a ação os suspeitos bateram no jovem, amarraram as mãos e pés da vítima e cobriram a cabeça dele com a cortina da carreta. Além disso os assaltantes quebraram os vidros do veículo. O carreteiro Rodrigo Corrêa Campos é da cidade de Pompéu e conta que viveu momentos de terror com os criminosos. “É a primeira vez que fui assaltado e foi a pior experiência da minha vida. Eles me torturaram e bateram na minha cabeça. De Luz a Moema estava com uma arma apontada na minha cabeça. Pensei que fosse morrer e ainda tive um prejuízo de mais de R$ 40 mil” desabafou o jovem.

É a primeira vez que fui assaltado e foi a pior experiência da minha vida. Eles me torturaram e bateram na minha cabeça. De Luz a Moema estava com uma arma apontada na minha cabeça. Pensei que fosse morrer e ainda tive um prejuízo de mais de R$ 40 mi

A PM informou que há suspeitas que mais pessoas tenham participado do assalto, pois durante o roubo a vítima escutou um caminhão estacionando próximo a carreta e algumas pessoas conversando. A dupla fugiu com o material roubado e deixou o carreteiro amarrado dentro do veículo.

Eu tinha uma faca debaixo do banco, consegui pegá-la e cortar as cordas que estavam em meus pés. Os criminosos levaram a bateria do meu celular e não tinha como ligar para pedir socorro. Então andei muito com as mãos amarradas até uma fazenda, mas ninguém me atendeu. Depois fui até a BR-262, mas ninguém parou para me ajudar. Só então consegui ir até um posto e acionei a PM

A vítima contou que depois que ouviu os suspeitos irem embora ele conseguiu desamarrar os pés e foi procurar ajuda. “Eu tinha uma faca debaixo do banco, consegui pegá-la e cortar as cordas que estavam em meus pés. Os criminosos levaram a bateria do meu celular e não tinha como ligar para pedir socorro. Então andei muito com as mãos amarradas até uma fazenda, mas ninguém me atendeu. Depois fui até a BR-262, mas ninguém parou para me ajudar. Só então consegui ir até um posto e acionei a PM”, contou Rodrigo.

Os militares informaram que seguem em rastreamento em busca de suspeitos. Até o fechamento desta reportagem ninguém foi preso. O caminhoneiro não ficou ferido. O veículo foi liberado para o proprietário.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp