COMPARTILHAR
Continua depois da publicidade.

As Polícias Civil e  Militar e o Ministério Público desencadeou no dia 20 de janeiro uma operação de combate ao tráfico de drogas em Lagoa da Prata. No decorrer da operação a equipe militar realizou levantamentos e diligências com finalidade de obter dados e endereços dos envolvidos. Com apoio da Polícia Civil e equipes do turno, fora cumprido mandado de busca e apreensão na rua Samuel Bernardes, bairro Marília, onde foi encontrado na casa da suspeita conhecida como Tatiane, durante as buscas 128 pinos de cocaína e mais uma porção do mesmo entorpecente. A autora foi presa e conduzida à delegacia de Polícia para providências.

12541063_1023158931096838_4557261546253905295_nEm continuidade aos trabalhos foi realizado a prisão de um outro traficante Uilian, comparsa de “T”, na venda dos entorpecentes apreendidos. Na casa do traficante foi apreendido uma motocicleta Honda/CB 300, placa GVE-9951/Lagoa da Prata, uma motocicleta NX/Falcon e uma veiculo VW/Jetta de cor preta, placa OGM-1979/Uberaba.

Continua depois da publicidade.

De acordo com o delegado de Polícia Civil, Leonardo Mota, durante entrevista ao repórter Luiz Francisco, da rádio Veredas, a Polícia Civil tem se empenhado bastante em resolver os casos investigados. “Tínhamos uma investigação em andamento que culminou na existência de uma residência no bairro Marília em que havia uma grande quantidade de drogas sendo guardada e preparada para venda. Diante dessa informação e com o auxílio dos colegas da Polícia Militar realizamos o levantamento desse endereço, conseguido isso representei pela inspeção de mandado de busca e como de praxe fui prontamente deferido pelo Poder Judiciário após a manifestação favorável do Promotor de Justiça. Chegamos à residência da investigada e localizamos 128 pinos de cocaína acondicionados e prontos para venda, além de aproximadamente 250 gramas de cocaína pura. Após o flagrante conseguimos a informação de quem seria o proprietário da droga, e diligenciamos juntamente com a Polícia Militar e conseguimos prender o investigado quando ele se dirigia ao centro da cidade para conversar com a sua advogada“, afirmou.

Mota também destacou que Tatiane confessou que a droga foi entregue em sua residência pelo próprio Uilian. “O Uilian também confirmou a propriedade da droga. Nós não conseguimos chegar ainda no fornecedor deles, mas as investigações chegarão. A legislação de tóxicos é bastante clara, não é só vender, o armazenar, o guardar, o preparar compreende o tráfico. Assim, ambos responderão pelo tráfico de drogas e também por associação pelo tráfico. Com penas de variam, para o tráfico, de 5 a 15 anos, e para associação de 3 a 10 anos”, destacou.

O delegado também frisou que ao entrar para o mundo do crime a pessoa ganha facilmente algumas coisas, mas com a mesma facilidade se perde. “Tudo que vem fácil vai fácil. Para quem pensa em enveredar por esse caminho pode ter certeza que uma hora vai cair e nós estaremos preparados para investigar e efetuar a prisão deles”, afirmou.

Deixe o seu comentário e compartilhe no Whatsapp