fbpx

Zema fecha fronteiras terrestres, estabelecimentos comerciais e bares e restaurantes em MG

Segundo o governador, os fechamentos tem prazo para vigorar até 10 de abril, mas podem ser prorrogados caso necessário.

Nesta sexta-feira (20), o governador Romeu Zema (Novo) anunciou estado de calamidade pública em Minas Gerais e passou a adotar medidas mais duras para o combate à disseminação do coronavírus. Entre as medidas anunciadas pelo governador está o fechamento das fronteiras para o trânsito de passageiros em ônibus e trens e, em breve, provavelmente também para aviões e todos os estabelecimentos comerciais, com exceção dos considerados essenciais, serão válidos para todos os 853 municípios mineiros. Neste sábado (21), o governador também decretou o fechamento de bares e restaurantes, autorizando somente serviços de delivery.

“Com esse decreto de calamidade pública, passo a ter condições de tomar medida para todo o Estado e passo, então, a me sobrepor aos prefeitos”, explicou o governador.

Segundo o governador, os fechamentos tem prazo para vigorar até 10 de abril, mas podem ser prorrogados caso necessário. Zema classificou ainda como “assassinos invisíveis” aqueles que não respeitarem as medidas para o combate ao coronavírus.

“Estamos vivendo um momento único, excepcional. Gostemos ou não de mudar nossa vida. Não sabemos se (essa situação) vai durar mais 20 dias, ou 40, ou 60 dias. Mas ela está acontecendo. Parece que algumas pessoas não tomaram ciência da gravidade da situação. O mundo nunca viveu algo como isso. Nem nossos pais, nem nossos avós passaram por algo assim. Vamos ter que abrir mão de tudo em nome de salvar vidas”, afirmou.

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄