Vereadores coletam assinaturas contra aumento do IPTU

Vereadores coletam assinaturas contra aumento do IPTU

A atualização da planta de valores imobiliários proposta pela Prefeitura de Uberlândia voltou a ser discutida nesta segunda-feira (2) na Câmara. Sem consenso sobre valores e critérios, vereadores lideram coleta de assinaturas populares para barrar a proposta.

Os abaixo assinados estão nas mãos do vereador Ismar Prado. Ele e os vereadores Celso Santos, Juliano Modesto e Rodi – todos da bancada de Gilmar Machado – coletam as assinaturas com o objetivo de tirar da pauta de votação o projeto de lei do prefeito que atualiza a planta de valores imobiliários da cidade. Segundo Ismar Prado durante o fim de semana, pelo menos 30 mil pessoas aderiram ao documento.

A ação do vereador foi intensificada depois de um encontro entre o vereador e os irmãos dele que são deputados com o prefeito na inauguração da trincheira do Bairro Marta Helena. No dia, o deputado Welinton Prado pediu a retirada do projeto e disse que não foi atendido.

Netwise

A postura dos colegas irritou o Líder do prefeito, Neivaldo Lima, que criticou a atitude dos vereadores e os acusou de defender especuladores. “Interessa barrar o projeto para o especulador e quem é dono de espaço vazio de Uberlândia. Não podemos aceitar a especulação imobiliária na cidade”, afirmou.

Ismar Prado disse que nem ele e nem os irmãos foram chamadas para debater a proposta do prefeito e não votará pelo reajuste. “Na última semana eu anunciei ao prefeito que votaríamos contra o projeto.”

Celso Santos sugeriu o desmembramento da proposta. “Ele quer tributar os especuladores imobiliários, então que desmembrem o projeto, deixe os edificados do lado e vai em cima dos imóveis que estão atrapalhando o progresso de Uberlândia”, disse.

O conflito entre os vereadores da legenda fez Frank Resende, presidente do Partido dos Trabalhadores (PT), ir até a Câmara. “Quando surgem posições individuais cabe ao partido fazer essa discussão. Pode ser que a pessoa tem diferença com partido e quer discutir melhor”.

O projeto do prefeito com a atualização da planta de valores imobiliários chegou a Câmara no inicio do mês passado. No dia 13 de agosto ele sofreu alterações através de um aditivo feito pelo prefeito Gilmar Machado. Desde então, vereadores não se entendem sobre valores e critérios usados na proposta.

 

Adriano Santos – TV Cidade, Lagoa da Prata.

Fonte: g1.globo.com

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄