fbpx

Vereador de Pedra do Indaiá faz live desacatando comunidade LGBTQIA+ e rebatendo o feminismo

O fato gerou revolta por parte de quem viu e ouviu as falas do vereador Reveter Rainer Da Silva. Como se não bastasse ele ainda criticou as mulheres na luta por direitos. Ele ainda acrescentou que estava revoltado por ver evangélicos curtindo e compartilhando o post.

Nesta terça-feira (28), dia em que se comemora o dia do Orgulho LGBTQIA+, um vereador de Pedra do Indaiá usou as suas redes sociais para fazer críticas sobre o assunto. O fato gerou revolta por parte de quem viu e ouviu as falas do vereador Reveter Rainer Da Silva. Como se não bastasse ele ainda criticou as mulheres na luta por direitos.

Reveter também criticou o fato de a Prefeitura de Pedra do Indaiá ter compartilhado em suas redes sociais uma postagemem alusão à data, que é celebrada internacionalmente pela luta de direitos e respeito. Ele ainda acrescentou que estava revoltado por ver evangélicos curtindo e compartilhando o post.

“Cadê o Dia Internacional da Família brasileira? Dia internacional da mãe de respeito que não trai seu marido? Dia internacional do marido que não trai sua esposa? […] Primeiro vem esse feminismo aí. A gente fica meio imparcial, deixando de boa. Presta atenção no que eu vou te falar: mulher não conquistou nada não, foi dado. Agora vocês não querem só respeito. Vocês querem dominar os homens, vocês querem dominar o mundo. Vocês querem essa briga mesmo?”

Em continuidade aos ataques, o vereador ainda indagou que pai e mãe tem orgulho de ter filho gay.

 “Qual pai de família que se orgulha de ter um filho gay? Qual mãe de família se orgulha de ter um filho gay? […] Para de aceitar conversa fiada, para de bater palma para essas coisas que a maioria das pessoas não concordam”.

Devido à repercussão negativa, o vereador tirou das redes socias o vídeo em que abordava os assuntos. Posteriormente, tentando se justificar, ele gravou outro vídeo afirmando que ficou revoltado com a publicação da prefeitura, dizendo que se o prefeito concorda com isso, deveria ter publicado em suas redes sociais e não nas da prefeitura.

Em toda a minha vida nunca tive preconceito, racismo, nada nesse sentido, absolutamente. Pelo contrário, o que me deixou nervoso com essa questão é porque foi postado no Instagram da Prefeitura. Se o prefeito quisesse postar, postasse na conta particular dele.  Quando eu vi que foi postado na conta da Prefeitura, eu fiquei muito nervoso porque quando você coloca isso numa conta pública, queira ou não queira, você está respondendo pelo município, pela cidade, pela gestão como um todo. Então eu achei um tema completamente irrelevante em se tratando de município. Porque todos têm liberdade de expressão e de lutar pelas suas causas, porém em se tratando de município, eu achei um absurdo muito grande, eu não concordo com isso mesmo. Sobre o feminismo, eu disse o extremismo do movimento feminista” e não ao crescimento e desenvolvimento das mulheres.

A Prefeitura de Pedra do Indaiá ainda não se manifestou sobre o assunto, mas afirmou que emitirá uma nota ainda nesta semana.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄