fbpx

Sindiemg esclarece que acidente foi em galpão e não em fábrica de fogos

Foi ressaltado também que o sindicato lamenta o ocorrido e se solidariza em uma corrente de orações para a pronta recuperação das vítimas.

O Sindicato das Indústrias de Explosivos no Estado de Minas Gerais (Sindiemg), divulgou através de suas redes uma nota de esclarecimento em razão das matérias que noticiavam uma “explosão em fábrica de fogos de Santo Antônio do Monte“. Segundo o Sindiemg, o acidente ocorreu em um galpão que armazenava fogos de artifício, e não em uma fábrica. 

Comunicam, ainda, que em conformidade ao Decreto Federal N° 4.238/42, as fábricas de fotos só serão permitidas nas zonas rurais. Foi ressaltado também que o sindicato lamenta o ocorrido e se solidariza em uma corrente de orações para a pronta recuperação das vítimas. 

O Jornal Cidade reforça o seu compromisso em informar os fatos com responsabilidade, qualidade e veracidade.  Assim, quando a notícia foi veiculada, a matéria se pautava em um comunicado oficial do Samu que dizia se tratar de uma fábrica de fogos. Em compromisso aos princípios que orientam este Jornal, foi publicada uma errata na notícia divulgada na manhã desta terça-feira (16). 

Entenda o caso:

Na noite desta segunda-feira (15), aconteceu um grave acidente em um galpão que armazenava fogos de artifícios no Bairro Mangabeiras, em Santo Antônio do Monte. De acordo com o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), ao chegar ao local, a equipe da  Unidade de Suporte Básico (USB) encontrou um homem, de 35 anos, inconsciente e que estava trancado no banheiro. A vítima estava respirando com dificuldade e indicava ter sofrido queimaduras nas vias aéreas. O homem foi retirado do banheiro por terceiros.

Após receber os primeiros atendimentos no local, a vítima foi encaminhada para a sala vermelha da Santa Casa de Misericórdia em Samonte.

A explosão deixou outras duas pessoas gravemente feridas. Foram encontrados por terceiros, um homem, de 27 anos, com 70% do corpo queimado, e um outro homem, de 30 anos, com queimaduras em 90% do corpo. Os dois foram levados para a Santa Casa de Misericórdia por populares.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄