"Se a situação de escassez continuar, os estoques dos bancos de sangue podem ser esgotados", diz enfermeira do Hospital São Carlos

“Se a situação de escassez continuar, os estoques dos bancos de sangue podem ser esgotados”, diz enfermeira do Hospital São Carlos

Doações voluntárias se tornaram mais que fundamentais para ampliar estoques de sangue.

Rhaiane Carvalho
Karine Pires

O Hemominas tem registrado queda no estoque de alguns tipos sanguíneos. Esse cenário é consequência das baixas doações que têm acontecido desde o início da pandemia da covid-19. Desde então, alguns hospitais vêm fazendo campanha para que mais pessoas doem sangue e reafirmando que vários protocolos de segurança são tomados para a coleta, sendo um deles o agendamento para evitar a aglomeração de pessoas. A Fundação Hemominas adota como critérios básicos para avaliar quem se encontra ou não apto a doar sangue, aqueles estabelecidos pelo Ministério da Saúde e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgãos responsáveis pela legislação nacional de hemoterapia. Além desses, o Hemominas observa outros critérios, fundamentados em literatura nacional e internacional, visando à proteção e segurança de doadores e receptores.

Como funciona a análise para doações voluntárias

Nesse sentido, cabe esclarecer as dúvidas mais frequentes sobre o assunto. Algumas situações, pela sua natureza mais delicada, somente podem ser discutidas com o profissional responsável pela triagem do candidato à doação. O candidato é entrevistado por um profissional de saúde, que faz algumas perguntas de caráter pessoal e íntimo. As informações prestadas são mantidas em rigoroso sigilo. Segundo a Hemominas, a fundação não discrimina ninguém, mas existem doenças que podem ser transmitidas pelo sangue e que, às vezes, não podem ser totalmente evitadas com a realização dos exames laboratoriais de triagem do sangue, já que existe um período no qual as infecções nem sempre são detectadas nos exames.

Para consultar os critérios, verifique sempre todos os fatores associados: exames e procedimentos realizados, diagnóstico e tratamento realizados. Prevalecerá sempre o maior tempo de inaptidão. Vale lembrar, também, que estas normas são submetidas à revisão periódica e sugere-se verificá-las, sempre que se desejar doar sangue.

Nesse momento, considerando o cenário da pandemia do coronavírus (covid-19), o isolamento social é uma medida de segurança recomendada pelo Ministério da Saúde e OMS, principalmente para as pessoas acima de 60 anos e aqueles pertencentes aos demais grupos de risco. Assim, caso você faça parte do grupo de risco para a doença, sugere-se que planeje a sua doação para depois da suspensão do isolamento social.
Mas você pode continuar ajudando a salvar vidas: incentive pessoas que você conheça, que não faça parte de grupos de risco, a realizar uma doação de sangue. Sua atitude pode promover mudanças significativas na sociedade e na vida de quem precisa de sangue. Queremos que você fique seguro agora, para que possamos contar com a sua doação depois que a pandemia acabar.

A Hemominas esclarece que, em virtude da pandemia, o candidato que apresente qualquer sintoma respiratório, mesmo leve, deverá aguardar 30 dias após recuperação para doar.

Situação no HSC de Lagoa da Prata

No Hospital São Carlos a enfermeira Jéssica Lacerda dos Santos Alves, informou à reportagem que a situação é crítica e que o estoque de sangue está baixo, mas que foi disponibilizado uma quantidade de bolsas mínimas. A enfermeira alertou que devido a situação, os estoques de bancos de sangue podem se esgotar e o recurso potente para evitar o esgotamento seria as doações voluntárias, que também diminuíram.

O Hospital São Carlos possui uma agência transfusional, com a finalidade de armazenamento e distribuição de hemocomponentes para a própria instituição. Desde o início da pandemia da covid-19, o estoque disponível pelo Hemominas para a instituição foi reduzido. Sendo disponibilizada uma quantidade mínima de bolsas. Observamos uma diminuição nos doadores e aumento de pacientes que necessitam de transfusão. A cada uma bolsa transfundida temos que repor com dois doadores, alguns pacientes usam mais de 10 bolsas por internação e muitas vezes não são repostas pelos responsáveis. Mesmo que o paciente venha a óbito as bolsas devem ser repostas para que o estoque seja normalizado e outras pessoas também possam ser atendidas. Se essa situação de escassez continuar, os estoques dos bancos de sangue podem ser esgotados. Por isso, a única forma de garantir um suprimento suficiente de sangue é através de doações voluntárias.

Confira como está o estoque de sangue do Hemominas:

Atendimento na região

O município de Bom Despacho funciona como uma unidade vinculada, sendo seu Hemonúcleo Divinópolis. Atualmente, as coletas acontecem quinzenalmente às terças-feiras de 8h às 13h. A unidade está localizada na Praça Olegário Maciel, 831, Centro.
Já o Hemonúcleo de Divinópolis está localizado na Rua José Gabriel Medef, 221, Bairro Padre Libério. As doações acontecem de segunda a sexta-feira, de 7h às 13h e o agendamento pode ser feito através do telefone (37) 3216-6500

Para moradores de Lagoa da Prata, as doações também são feitas em Divinópolis e os voluntários devem entrar em contato com o HSC para saber quais são os critérios para ser voluntário. O telefone de contato é: (37) 3261-9100 e as pessoas devem procurar por Rose ou Jéssica.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄