Saiba sobre o intervalo entre as vacinas de covid-19 e gripe e a importância de tomá-las

Saiba sobre o intervalo entre as vacinas de covid-19 e gripe e a importância de tomá-las

De acordo com o Ministério da Saúde, é necessário aguardar 15 dias, para receber as doses de cada vacina.

Atualmente, há duas campanhas de vacinação em andamento no brasil, são elas a da covid-19 e a da gripe, (Influenza A H1N1, Influenza A H3N2 e Influenza B). Por ser uma doença pandêmica e com alto risco de contaminação, a covid-19 é recomendada como prioridade na vacinação. No entanto, a vacinação contra a gripe não deixa de ser importante. O intervalo de vacinações podem gerar dúvidas nos públicos que estão recebendo doses para ambas as doenças neste momento.

Netwise

Conforme o Ministério da Saúde, é preciso um intervalo de 15 dias entre uma vacina e outra. Quem está infectado pelo coronavírus não deve tomar a vacina de gripe, pois é necessário um período de 30 dias depois dos sintomas da covid-19 ou do início da confirmação da covid-19. No caso dos idosos, que são o público alvo das duas campanhas é necessário se atentar as orientações das autoridades de saúde. Caso o idoso tenham tomado a vacina contra a covid-19 e esqueceu de tomar a segunda dose, a orientação é tomar a 2ª dose entre duas e quatros semanas após receber a 1ª, no caso, quem esqueceu de tomar, pode procurar os postos de vacinação para tomar. A segunda dose não deve deixar de ser tomada, pois ela é um reforço para aumentar os anticorpos da primeira dose.

Intervalo para aplicação da 2ª dose para vacinas da covid-19

No Brasil, até o momento, há duas vacinas: AstraZeneca e CoronaVac. Conforme o Ministério da Saúde, a eficácia das vacinas é comprometida caso não sejam tomadas a 2ª dose. A da CoronaVac é indicada de 21 a 28 dias após a primeira; e a AstraZeneca após 12 semanas, o que equivale 3 meses. Além da ausência de imunidade para o indivíduo, o que pode prejudicar a saúde de todos que convivem com esta pessoa, visto que ela não está imune ao coronavírus. Em anúncio feito nesta semana, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, informou que 1,5 milhões de pessoas  não compareceram no prazo para o reforço da imunização. Os calendários de imunização são divulgados pelas Prefeituras e a população deve se atentar às datas. 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄