Saiba como está a situação dos leitos para pacientes com Covid-19 na região centro-oeste mineira

Saiba como está a situação dos leitos para pacientes com Covid-19 na região centro-oeste mineira

Com o avanço da pandemia para o interior dos estados, a quantidade de leitos e utis disponíveis é um fator preocupante para as gestões municipais e também estadual.

Reportagem: Karine Pires

A pandemia da Covid-19 completou três meses na sexta feira(5), no Brasil. Enquanto alguns países estão estabilizando a doença, no Brasil, em meio à crise de saúde, os brasileiros enfrentam também uma crise política. Com o avanço da pandemia para o interior dos estados, a quantidade de leitos e Unidades de Terapia Intensiva (UTI) disponíveis é um fator preocupante para as gestão estadual e também municipais.

O Jornal Cidade fez um levantamento da quantidade de leitos e Unidades de Tratamento Intensivos disponíveis na região centro-oeste mineira.

Foto: Reprodução/Internet.

Em Santo Antônio do Monte, por meio da assessoria de comunicação, a pasta de Saúde do município informou que há 41 leitos disponíveis para pacientes com Covid-19. A cidade possui 14 respiradores e recebeu 100 testes da Secretaria de Saúde de Minas Gerais ( SES-MG). A cidade possui um Centro de tratamento Intensivo (CTI) que foi inaugurado no mês de maio. O prefeito Dinho do Braz (Cidadania) comunicou por meio das redes sociais do executivo que o Ministério da Saúde habilitou os 10 leitos do CTI da Santa Casa de Misericórdia de Santo Antônio do Monte.

Em Luz, Máximo Lima, diretor do Hospital Senhora Aparecida informou através da assessoria de comunicação do município que há 6 leitos clínicos na instituição, sendo que 2 são para Unidades de Tratamentos Semi Intensivo que já estão funcionando. Há outros 2 leitos também que estão aguardando a chegada de respiradores. Não foi especificado a quantidade de respiradores que a cidade possui. A assessoria esclareceu que a cidade não possui uma UTI e que os pacientes que precisam do tratamento são encaminhados para Bom Despacho. 

Em Formiga, a administração pública aguarda a habilitação de 12 leitos que devem ser autorizados nós próximos dias.

Foi estabelecido através de um plano operativo da região macro-oeste de saúde, um total de 19 leitos de UTI para o hospital da cidade. Neste mesmo plano, há 46 leitos clínicos para pacientes com Covid-19. Há 65  leitos disponíveis para pacientes contaminados e 30 respiradores no hospital no entanto, apenas 19 serão utilizados em pacientes infectados pelo novo coronavírus.

Foto: Reprodução/Internet.

O executivo também alterou a maneira de testar pacientes. No início, eram testados apenas casos graves, atualmente, todos pacientes que apresentam síndrome gripal realizam os testes. Em relação aos recursos para custear o enfrentamento da doença na cidade, foram repassados à prefeitura R$ 100 mil reais para o Hospital Santa Casa.

Lagoa da Prata, apresenta uma quantidade expressiva de casos confirmados. Segundo a assessoria, a administração municipal da cidade adquiriu 15 novos para o Hospital São Carlos para internação exclusivamente de pacientes encaminhados pela Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Lagoa da Prata, com Covid-19. A compra foi feita pelo município receber pacientes de outras cidades, como é o caso de Japaraíba que não tem UTI na cidade.

Além da compra, o município adotou novas medidas, contratou 2.700 diárias, para os próximos seis meses, pelo valor de R$ 1,4 milhão no Hospital São Carlos que se comprometeu a dar assistência médica 24 horas por dia, equipe multidisciplinar, serviços de higienização, nutrição, lavanderia, exames de imagens e  medicamentos entre ações.Ainda de acordo com a assessoria de comunicação, foram adquiridos no mês de abril, 10 leitos clínicos que chegaram num total de 25 leitos na Unidade de Pronto Atendimento (UPA). Entre as medidas adotadas, houve também a compra de testes rápidos, Equipamento de Proteção Individual (EPIs) e também a  contratação de serviço de coleta para exames.

Foto: Rhaiane Carvalho

A estrutura de serviços hospitalares para pacientes do Sistema Único de Saúde(SUS) da cidade foi modificada desde o início da pandemia.

No Hospital São Carlos, são 47 leitos clínicos, mais 15 exclusivos para lagopratenses com Covid; 17 leitos de UTI (antes da pandemia eram 10) com 17 respiradores, sendo 7 leitos exclusivos para pacientes de Covid. A UPA possui 25 leitos clínicos (antes da pandemia eram 15) com três respiradores, sendo 8 leitos exclusivos para pacientes de Covid-19. A assessoria de comunicação e a secretaria de saúde do município não esclareceram sobre a testagem na cidade e a quantidade de respiradores disponíveis para os pacientes contaminados.

Em relação à Japaraíba, a Secretaria de Saúde esclareceu que o município apenas presta atendimento básico à população e que Lagoa da Prata é a cidade de referência para prestar outros tipos de atendimentos. Em relação ao investimento da Prefeitura, foi informado que os recursos foram usados para a compra de
Equipamentos de Proteção Individual (EPI), materiais permanente e testes rápidos.

Em relação á Japaraíba a administração municipal também está trabalhando em outras medidas  como a realização das orientações taxativas através dos meios de comunicação, barreira sanitária, panfletagem e apresentação de um plano de contingência. A cidade recebeu 39 testes para aplicar na população. A redação do Jornal Cidade tentou contato com a assessoria de comunicação de Moema, que não retornou aos nossos questionamentos até o fechamento desta matéria. 

 

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄