fbpx

Retrospectiva 2021: Jornal Cidade encerra ano com mais de 680 mil leituras

Em um ano marcado por dificuldades e contratempos, tanto as pessoas, quanto os veículos de comunicação, com os quais elas se conectam com a realidade, precisaram fazer da "resiliência", a palavra de ordem do dia a dia.

É sabido que números não definem a qualidade do jornalismo, tampouco a credibilidade daquilo que é noticiado. Desta forma, qualquer tentativa de retrospectiva pautada exclusivamente nos números da audiência não refletiriam os ideais que sempre nortearam a redação do Jornal Cidade: informar com responsabilidade, dar voz à comunidade e incluir em sua pauta diária, discursos até então negligenciados por outros veículos de comunicação regionais. 

No entanto, é com um sentimento de realização – e de dever cumprido, é claro – que apresentamos o desempenho do Jornal durante o ano de 2021.  

“Considero que esses números sejam termômetro para nos dizer o quanto nossa paixão pelo que fazemos tem impactado as vidas de nossos leitores. Mais que noticiar, precisamos ensinar a sociedade a refletir sobre os acontecimentos. Nossas escolhas nos tornam melhores ou piores como seres humanos, por isso a informação é tão importante; e é nisso que acreditamos. A informação é poder e dá poder!”, comenta Rhaiane Carvalho que, em parceria com Laiana Modesto, dirige o Jornal Cidade.

Este período não foi fácil para ninguém. Se no futuro construírem uma máquina do tempo com a capacidade de voltar ao passado, dificilmente alguém escolheria os anos de 2020 e 2021 para uma visita – ainda que breve. No entanto, resistimos. Não é à toa que a palavra “resiliência”, entendida como a capacidade de se adaptar às circunstâncias, por mais difíceis que elas sejam, foi tão necessária e repetida durante todo este ano. Para o jornalismo, isso não foi diferente.

Reportar tragédias, acidentes, crimes e demais adversidades, não é somente apurar dados e ordená-los em um texto com a tradicional estrutura de um factual. É reconhecer que alguém sofreu ou está sofrendo, que uma injustiça foi cometida, que alguma coisa se perdeu e que há algo de muito errado com o mundo. Tudo isso, no final do expediente, pesa.

Depois de bater o ponto, há que se procurar um fio de esperança qualquer para continuar seguindo em frente. E seguimos. Graças, sobretudo, à certeza de que na outra ponta do texto, ou do outro lado da tela,  há alguém que está lendo e compartilhando este mesmo sentimento conosco.  

Durante o ano de 2021, foram mais de 680 mil leituras – só em nosso endereço eletrônico. Isto é, por 680 mil vezes, diferentes pessoas optaram por se informar sobre o que está acontecendo na Região Centro-Oeste do Estado, através das notícias publicadas por esta redação. Não só notícias, devemos ressaltar. Histórias de vida, questionamentos políticos, entrevistas, relatos de pessoas que encontraram um lugar de fala bem aqui neste espaço, e demais conteúdos, também respondem pelo alto número de acessos. Além disso, o número de novos leitores também impressionou: 197 mil novos leitores deram as caras por aqui.  

Também crescemos em nossas redes sociais. No Facebook, por exemplo, 200 mil pessoas foram alcançadas, enquanto no Instagram, mais de 2 mil e 300 pessoas deram “follow” em nossa página. Muito prazer em conhecê-los! 

Só a título de curiosidade, as matérias mais lidas deste ano retratam desde coberturas de crimes à importância da vacinação contra a covid-19, passando pelo Sítio Arqueológico encontrado em Samonte e o retorno das aulas presenciais no estado. Mas não foi “só” isso não. As diferentes editorias do Jornal foram muito bem recebidas pelos leitores, informando também sobre Ciência, Política, Direitos Humanos, Saúde Mental e Cultura. 

Equipe do Jornal Cidade recebe Prêmio Destaque Empresarial e Profissional na categoria Jornal. Da esq. para dir.: Laiana Modesto, João Alves e Rhaiane Carvalho. (Foto: Lindomar Fotógrafo/Divulgação).

Rhaiane Carvalho comenta que o resultado é o reflexo de um trabalho feito com coragem e amor. Ela ainda afirma que o Jornal Cidade colocou em pauta diversos assuntos necessários e que precisam ser debatidos na atualidade. 

“Não somos apenas pessoas curiosas que se utilizam das palavras e dos meios de comunicação para ganharmos o “pão nosso de cada dia”, acreditamos em um propósito bem maior que isso, o de levar informação com qualidade e idoneidade para nossos leitores e sermos a voz deles na sociedade.  Nossa paixão é pelo jornalismo, pela informação, mas muito mais pela verdade; por histórias de pessoas esquecidas, por revolução, por liberdade de expressão. Tudo isso misturado à inquietação de fazer a diferença, de contar o que ninguém quer que seja contado, ou ser a voz de quem não é escutado; de ir aonde ninguém teve coragem de ir” enfatiza a editora.

Já para Laiana Modesto, os números apontam que o Jornal conquistou a confiança dos leitores, fato pelo qual tem muita estima. 

“Este último, trabalhamos incansavelmente para levar informação e transparência, pois mais que nunca, o jornalismo foi muito importante neste período pandêmico, e do lado de cá, sentimos o peso desta  responsabilidade. Mas agora, com a vacina, já é possível respirar com um pouco mais de alívio e olhando para trás, depois de ver tudo o que fizemos, sinto que conseguimos algo muito importante: a confiança dos nossos leitores. Eles acreditam no nosso trabalho, compreendem que desenvolvemos tudo com muita seriedade e responsabilidade, e o resultado veio. Em 2021, chegaram quase 200 mil novos leitores, alcançamos milhares de pessoas nas redes sociais e estamos presentes, participamos efetivamente da vida de muitas pessoas da região Centro-Oeste MG e isso é o que faz com que a gente continue firme, levando jornalismo para o máximo de pessoas e em diversas plataformas”, ressalta. 

Além disso, ela cita a relevância do jornal impresso na região, que produz, em média, 3 mil exemplares a cada edição, e que está presente em Lagoa da Prata, Japaraíba, Samonte e Moema. Este ano, o Jornal Cidade também começou a ser distribuído em Arcos. No site, a cobertura de cidades chega a ser ainda maior:

“Estamos on-line levando informação para mais de 20 cidades do Centro-Oeste MG, através do nosso site, redes sociais e estamos também no streaming, através do nosso podcast que é o primeiro informativo da região. Continuo contando com a confiança da nossa audiência, e em 2022, esperamos estar ainda mais conectados e presentes na vida de cada um que lê e nos acompanha”, conclui. 

Capas de edições impressas do Jornal Cidade (Fonte: Jornal Cidade)

Este jornalismo dinâmico e vivo, feito por pessoas reais para pessoas reais, é a marca do Jornal Cidade e está presente em cada reportagem. Em 2021, conseguimos alcançar novos públicos e, apesar das dificuldades sobre as quais já falamos – outra vez a palavra resiliência marcando presença, prosperamos. Para 2022, a vontade é a mesma: queremos estar cada vez mais próximos e presentes, informando com qualidade e responsabilidade o que precisa ser noticiado. Além, é claro, de colocar em debate questões que já se mostram urgentes para a sociedade.

“Tenho muito orgulho de ter sido escolhida pelo jornalismo, que não é minha formação acadêmica, mas de vida. Conhecido na região Centro-Oeste de Minas, o Jornal Cidade tem colocado em pauta diversos assuntos necessários e muitos fundamentais, que precisam ser debatidos e respeitados pela sociedade que, não necessariamente concordem, mas respeitem”, comenta Rhaiane Carvalho.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄