fbpx

Principal hospital de Divinópolis já está com 100% de ocupação dos leitos para covid-19

Situação da maior cidade do Centro-Oeste de Minas preocupa também os moradores dos 53 municípios da região atendidos pelo Complexo São João de Deus; há possibilidade de faltar profissionais.

O aumento de casos de contaminação pela covid-19 em Divinópolis, e demais cidades do Centro-Oeste de Minas, é um fator que merece a devida consideração da população.  Nesta segunda-feira (18) , o Complexo São João de Deus, maior hospital de toda a região, confirmou 100% de ocupação dos leitos para covid-19, tanto na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), quanto na enfermaria suplementar, responsável pelo atendimento particular e por convênio. Já a enfermaria do SUS, registrava 81% de ocupação, número que também indica alerta. 

Marcone Lisboa, coordenador da UTI do Complexo, comentou que como o aumento do número de internações é recente, é difícil traçar um perfil dos internados. Porém, estima-se que de 80 a 90% dos casos, tratam-se de pessoas não vacinadas.

Além do número de internações já registradas, preocupa também o número de profissionais de saúde afastados por manifestarem sintomas da doença. Até sexta-feira (14) , o Complexo São João de Deus, maior hospital de toda a região, registrou 72 casos possíveis de colaboradores com covid-19.  O medo é de que a população sofra com desassistência médica por conta da mão de obra reduzida. 

A situação é parecida em Passos, no Sul de Minas. O boletim desta segunda-feira (17), informou que os 10  leitos da UTI-Covid da Santa Casa da cidade estavam ocupados. Só nas últimas 72 horas, Passos registrou 855 casos de contágio pela doença. 

Em contato com o Jornal Cidade, a médica Synara Veloso Cardoso, da Região Sul de Minas, comentou sobre o atual estágio da pandemia e orientou a população a se vacinar como um sinal de cuidado e empatia com o próximo. 


Já estamos vivendo um longo período de pandemia, as pessoas já deveriam saber como se cuidar, o que fazer ou não, e o principal, tomar a vacina que já está mais que comprovada a eficácia. Só que a gente percebe que mesmo sabendo disso as pessoas acham que não vai dar nada não, e nessas tantas vidas foram perdidas, muitas vezes, nem por elas mesmas, pelas pessoas irresponsáveis pelas quais convivem. Acreditamos que a taxa de mortalidade será menor, mas de contágio superior. Aí entra a importância da vacina, em evitar mortes e diminuir casos de hospitalização”, comentou. 


Sobre a situação vivida por ela e por seus colegas da área da saúde, que trabalham na linha de frente contra a covid, a médica conclui:

“O número de pessoas buscando hospitais aumentou muito; estou exausta, mas ainda firme. Tivemos aumento por tratamento de Influenza e H3N2 também; as taxas de contaminação dessas doenças estão altas também. Enfim, é uma luta”, finaliza. 



Cuidados na prevenção e combate à covid-19: 

 

  • Mais importante: vacine-se!;
  • Lavar as mãos com água e sabão ou usar álcool em gel, principalmente antes de consumir algum alimento;
  • Utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • Cobrir o nariz e boca ao espirrar ou tossir;
  • Utilizar máscara;
  • Evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • Não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • Manter os ambientes bem ventilados;
  • Evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas de gripe;
  • Evitar aglomerações e ambientes fechados (procurar manter os ambientes ventilados);
  • Adotar hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos;
  • Em caso de gripe, procure um médico ou a unidade de saúde mais próxima para diagnóstico e tratamento.

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄