Primeiro caso de reinfecção por Covid-19 é confirmado em Córrego Fundo

Primeiro caso de reinfecção por Covid-19 é confirmado em Córrego Fundo

Trata-se de um homem de 26 anos, funcionário da Santa Casa de Caridade de Formiga, diagnosticado quatro meses após a primeira confirmação da infecção.

Nesta segunda-feira (9), foi confirmado o primeiro caso de reinfecção por Covid-19, em Córrego Fundo. Trata-se de um homem de 26 anos, funcionário da Santa Casa de Caridade de Formiga, diagnosticado quatro meses após a primeira confirmação da infecção. Ele trabalha em Formiga, mas reside em Córrego Fundo. Sendo assim, será contabilizado pela estatística da cidade onde mora.

Segundo a secretária de Saúde de Córrego Fundo, na primeira infecção, que aconteceu em julho, assintomático, o paciente ficou em quarentena conforme o protocolo exige. Porém, nessa segunda infecção,  o paciente apresentou sintomas da doença. Ele foi submetido a dois exames do tipo RT-PCR (Reação em cadeia da polimerase com transcriptase reversa), em Formiga e o outro em Córrego Fundo, que confirmaram a infecção por coronavírus.

Netwise

Reinfecção pelo novo coronavírus

A reinfecção pelo coronavírus é apenas uma das possibilidades que podem explicar os sintomas e testes de diagnósticos positivos em dois períodos diferentes dos pacientes que estão sendo monitorados, de acordo com o HC de São Paulo.

Entretanto, também é possível que eles tenham sido infectados por outro vírus, que causaria confusão, porque haveria ainda fragmentos inativos do coronavírus que ficaram no corpo da pessoa após a primeira infecção ou pela longa permanência do vírus no corpo, com período de inatividade e posterior reativação.

Para confirmar um caso de reinfecção, é preciso sequenciar o material genético do vírus e verificar se existem diferenças entre o que foi encontrado na primeira e na segunda infecção. Isso impõe alguns desafios, como ter acesso a amostras virais coletadas nos dois episódios, para compará-las, explicou o coordenador do laboratório de reinfecção do HC na capital, Igor Max Lopes, em entrevista para a Rádio USP.

Além disso, a lentidão com que o novo coronavírus se transforma também complica o trabalho dos cientistas. A média é de uma a duas mutações por mês, segundo Lopes.

Globalmente, há poucos casos confirmados de reinfecção pelo coronavírus até o momento. O primeiro deles foi relatado em Hong Kong.

Nesta semana, a Holanda registrou a primeira morte causada pela reinfecção pelo coronavírus no mundo. A paciente era uma idosa de 89 anos. Os efeitos da Covid-19 foram agravados na segunda vez por uma forma rara de câncer de medula óssea.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄