Prefeitura realiza obras no entorno da Praia Municipal e população pede mais transparência da gestão municipal

Prefeitura realiza obras no entorno da Praia Municipal e população pede mais transparência da gestão municipal

Corte de palmeiras, abertura de canaletas na calçada e troca de postes e lâmpadas já foram realizadas pela prefeitura. Sem saber ao certo do que se trata, população compartilha informações desencontradas em redes sociais.

Reportagem: Alan Russel

Desde o início do ano, a gestão municipal vem realizando mudanças no calçadão e orla da Praia Municipal. Diante destas intervenções no principal cartão postal da cidade, a população, sem saber ao certo o que será realizado, começou a compartilhar informações desencontradas em redes sociais e grupos de Whatsapp. O Jornal Cidade conversou com o secretário de Cultura, Antônio Cláudio Tatau, para entender melhor sobre as obras que estão em fase de execução na orla e calçadão da Praia Municipal de Lagoa da Prata.

Tatau é produtor cultural de longa data e assumiu a pasta de Cultura a poucos meses. O secretário falou sobre a ciclovia, replantio das palmeiras e nova iluminação na Avenida das Palmeiras.

“Na verdade se fala em ciclovia, mas eu entendo que não é apenas a ciclovia. São vários investimentos que estão sendo feitos, a começar pelo replantio das palmeiras. A segunda fase eu entendo que é de fato a ciclovia. E a terceira parte desta obra, e que eu considero a mais importante, é a iluminação. O entorno da praia receberá 40 pontes com luminárias dupla. São três fases desta obra onde acredito que trará grandes benefícios à comunidade” explicou Tatau.

Replantio das Palmeiras

Um assunto que comoveu a população no mês de fevereiro e, inclusive, rendeu um abaixo-assinado da população, foi o corte de mais de 50 palmeiras no entorno da Praia. O Jornal Cidade conversou com o mestre em Ciências do Meio Ambiente, Frederico Muchon que, na ocasião, acompanhou o corte das palmeiras e fez um laudo técnico sobre o corte das árvores que dava nome a avenida do entorno da lagoa.

“Quando eu tive conhecimento do corte das palmeiras eu fui até o local, juntamente com dois peritos, e fizemos então um levantamento detalhado de todas as palmeiras que foram cortadas. Fizemos um laudo pericial que foi entregue ao Ministério Público e concluímos que as palmeiras não estavam com nenhuma doença, brocas e não oferecia nenhum perigo à população”, explicou Muchon.

O mestre em Ciências do Meio Ambiente apontou que o Executivo Municipal deve ter uma gestão mais transparente e mais comunicação com a comunidade.

“Se é algo que vai trazer benefício à população, ninguém aqui está contra a ciclovia, contra a iluminação. Agora a pergunta é: precisava ter cortado as palmeiras? A resposta é não! São contra sensos que não fazem sentido. A gente tenta não ser ecochatos, como a Administração Municipal nos chama, mas a gente não consegue entender. O que a gente quer é clareza da gestão pública. É respeito ao cidadão e respeito ao patrimônio”, concluiu Frederico Muchon.

O secretário de cultura disse que irá realizar o replantio das palmeiras e que as mudas que serão plantadas são de espécies adequadas à região.

“Eu sei que foi avaliada uma muda que seja ideal para aquele ambiente. Elas serão replantadas juntamente com a implantação dos postes. Ao encerramento do projeto tudo será entregue: o plantio das mudas, a iluminação e a ciclovia”, completou Tatau

População é favorável à construção da ciclovia

Márcio César é morador do entorno da praia e utiliza diariamente o calçadão para prática de atividades físicas. Márcio salienta que a obra já deveria ter acontecido e também cobra uma postura mais transparente do Executivo Municipal.

“Eu super apoio as obras de revitalização do entorno da Praia. Na minha opinião esta obra está atrasada, já devia ser executada em gestões anteriores. E em relação as obras, a população não sabe o que está acontecendo. Em uma manhã a gente acorda e estão cortando todas as palmeiras sem nenhum motivo aparente. Vinte dias depois estão cortando todo o passeio. E a gente fica sem entender o que está acontecendo e qual a intenção da gestão municipal”, explicou Márcio.

Stefânia Santos é estudante de Educação Física e utiliza do complexo da Praia Municipal para a prática de esportes. Stefânia é favorável a construção da ciclovia e salienta que a iniciativa deveria contemplar outras regiões da cidade.

É muito interessante a prefeitura estar fazendo a ciclovia, porque muitas pessoas praticam atividades físicas aqui e seria legal um lugar específico e mais seguro para os ciclistas. Seria interessante também a prefeitura estender a ciclovia para outros lugares da cidade, pois existem muitas pessoas que fazem usa da bicicleta em toda a cidade, sugere Stefania

Licitação, preço e entrega das obras

O secretário de Cultura informou que a obra já foi licitada e o prazo de entrega é de 90 dias.
“O projeto foi licitado há quase dois meses. É uma obra que foi planejada o ano passado. O valor final foi de R$ 270 mil e tem uma proposta de ser entregue a população em um prazo de 90 dias”, finalizou.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄