fbpx

Prefeitura esclarece obras na Praia Municipal de Lagoa da Prata

Após receber denúncias sobre possíveis irregularidades em obras na praia de Lagoa da Prata, nossa equipe foi até o local para apurar as informações e conversar com os responsáveis.

Mirella Brandão


Certamente a praia de Lagoa da Prata é o ponto turístico mais visitado do município, mas nas últimas semanas alguns esportistas e frequentadores têm questionando algumas obras que têm sido realizadas no local. Para entender melhor a situação, a reportagem do Jornal Cidade falou com exclusividade com o secretário de Cultura, Daniel Ribeiro, e com o secretário de Esportes, Carlos Henrique.

Alguns atletas elogiaram a iniciativa da Prefeitura em construir novas quadras, mas assinalaram alguns defeitos na quadra de vôlei de areia, como a utilização de areia grossa na quadra, o que dificulta a movimentação; a justa acomodação dos postes de encaixe da rede; o alambrado baixo, o que faz com que a bola saia da quadra diversas vezes durante a partida, e a existência de apenas um portão na quadra, o que atrasa a busca da bola.

Questionado pela nossa equipe sobre o fundamento das observações dos atletas, o secretário municipal de Esportes, Carlos Henrique, por meio da assessoria de imprensa da prefeitura, fez os seguintes apontamentos:

“Todo o material utilizado na execução das quadras está de acordo com o projeto realizado pela Secretaria de Obras. A areia ideal para o espaço seria a areia do mar, porém ficou acordado que, para melhor custo-benefício, seria utilizada a areia média fina, como pode ser visto nas quadras.

Com relação aos postes, já foi repassado aos responsáveis pela execução da obra para que eles façam a remoção e troca por postes no padrão ideal.

As quadras têm suas dimensões oficiais. Entretanto, por questões de projeto, a área de escape teve que ser reduzida devido à exigência do Corpo de Bombeiros referente ao distanciamento e por questões ambientais. As medidas são: quadra de futebol 38m x 28m e quadra de areia 16m x 8m.

Em relação aos postes e alambrados, o objetivo era manter a bola dentro da quadra, mas isso não quer dizer que a bola não sairá em algum momento. Isso depende muito da habilidade de quem está jogando futebol, vôlei ou futevôlei.”

 

A praia

Cartão-postal do município, a Praia Municipal de Lagoa da Prata foi criada na década de 60 e muito frequentada durante as décadas seguintes, chegando a receber diversos ônibus de turismo nos anos 90. Considerada um Parque Ecológico, a partir do ano 2000, o Conselho Municipal do Parque, atual Conselho do Meio Ambiente, o CODEMA, passou a regularizar a frequência dos visitantes ao local, como explica Daniel Ribeiro, secretário municipal de Cultura e Turismo.

Segundo Daniel, a praia foi durante anos palco de pequenos eventos, como atrações culturais, esportivas, literárias e gastronômicas: “A praia foi ganhando paisagismo, foi ganhando iluminação nova e hoje, com o Terminal Turístico, ela conta com um teatro, salas administrativas, banheiros, salas do Corpo de Bombeiros e Guarda Municipal, almoxarifado e cozinha”, explica o secretário.

Daniel conta que a praia é muito frequentada por esportistas, que utilizam as quadras existentes no local: vôlei, peteca, futevôlei, futebol de areia, vôlei de areia, além da natação e do slackline.

Novo morador de Lagoa, o professor José Leandro Valete Nunes Paiva veio da Bahia com a família, que recebeu com entusiasmo a notícia de ter uma “praia” na cidade.

“Nós morávamos a 300 metros da praia. Chegar a Lagoa da Prata e encontrar uma praia tão bonita e tão bem cuidada é uma satisfação muito grande. Vi que tem um bom calendário de esportes e isso foi motivo para trazer toda a família e motivar as crianças com a proposta de vir morar aqui. Está sendo uma excelente experiência”, revela José Leandro. Para a esposa dele, Roberta Bardania da Silva Valete, o encanto pela cidade foi imediato, tanto para ela quanto para as crianças.

“A inclusão de cadeirantes é impressionante, algo que não vi em outras cidades em que morei ou visitei”, pontua.

José Valete, Roberta Valete e filhos. (Foto: Mirella Brandão/divulgação).

 

Para a comerciante Divina Maria Miranda, moradora de Divinópolis, a praia é um local muito especial porque traz recordações da sua juventude. Divina saiu de Lagoa da Prata aos 15 anos de idade.

“Eu sempre vou à Lagoa da Prata e sempre faço questão, nem que seja um pouquinho, de ir à praia. Eu gosto muito da praia, ela está linda, bem cuidada, mas acredito que poderia ser mais policiada, pois diversas vezes notei que alguns jovens estavam fumando algo ilícito. Fora isso, quem administra o local está de parabéns”, elogia.

Ex-moradora de Lagoa da Prata, comerciante Divina Maria Miranda. (Foto: Arquivo pessoal/reprodução).

 

Na opinião do praticante de slackline – esporte em que o atleta realiza práticas de movimentação e equilíbrio em uma fita presa em dois pontos fixos – Kallyfer Nascimento, o espaço da praia deveria ser mais bem aproveitado, com mais eventos esportivos, mais iluminação e ter o horário de funcionamento esticado para a prática de esportes noturnos: “Minha meta é ter um espaço para os jovens se ocuparem, como a prática de slackline, o que evitaria o uso de entorpecentes. Por isso, acho uma falha essa falta de iluminação na praia”, comenta.

 

A Praia Municipal de Lagoa da Prata é aberta ao público, diariamente, das 8h às 18h, e está localizada na Rua Doutor Rômulo Amorim, nº 5, junto ao Terminal Turístico e Praça de Eventos – bairro Santa Alexandrina – Telefone: (37) 3261-7250.

 

 

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄