Por determinação da Justiça, Facebook exclui grupo "Boca no Trombone/Sem Censura"

Por determinação da Justiça, Facebook exclui grupo “Boca no Trombone/Sem Censura”

Grupo era administrado por criminosos virtuais e utilizado para difamar, anonimamente, adversários políticos e desafetos pessoais

O Facebook removeu hoje à tarde o grupo Boca no Trombone/Sem Censura, que era a maior plataforma virtual de discussão de assuntos relacionados a Lagoa da Prata, com mais de 21 mil participantes. A exclusão foi motivada por uma decisão judicial, em uma ação que foi ajuizada pelo Ministério Público, na pessoa do Promotor de Justiça Dr. Luiz Augusto de Rezende Pena, e concluída pelo Juiz Dr. Islon Cesar Damasceno. A rede social removeu o “Boca” após a Justiça bloquear R$ 200 mil por dia pelo descumprimento da pena. O Facebook foi notificado no dia 30 de setembro e o valor bloqueado de sua conta bancária pode superar os R$ 2 milhões.

O “Boca no Trombone/Sem Censura” estava no ar desde o ano de 2014 e se popularizou pelas críticas anônimas a políticos e pessoas – muitas delas infundadas, mentirosas e difamatórias. Ele era mantido por três perfis falsos, os fakes “Carlos Borromeu”, “Carlos Negro” e “Marcelo Macedo”. O primeiro criou um outro grupo, chamado “Imprensa Livre”, logo após a exclusão do “Boca”.

Netwise

Mesmo consciente de que esses fakes pudessem criar novos grupos e continuar a prática de crimes virtuais, o Promotor Dr. Luis Augusto em entrevista ao Jornal Cidade, no mês de agosto, afirmou que pedirá a exclusão de quantas páginas forem necessárias. “Da minha parte, não haverá qualquer incômodo em agir desta forma drástica tantas quanto forem as vezes necessárias, sem prejuízo da adoção de outras medidas no sentido de identificar e de punir, nos rigores da lei, os fakes, que se escondem atrás do anonimato para a prática de crimes”, avisou.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄