Parlamentares de Lagoa da Prata e Japaraíba são diplomados nesta sexta-feira(18)

Parlamentares de Lagoa da Prata e Japaraíba são diplomados nesta sexta-feira(18)

A cerimônia aconteceu no início da tarde desta sexta-feira (18), seguindo os protocolos de saúde de prevenção da Covid-19. No entanto, Rogério Lacerda (Rede), prefeito de Japaraíba, esteve ausente no ato.

Karine Pires
@karinepiress

Nesta sexta-feira (18), aconteceu a cerimônia de diplomação dos parlamentares eleitos de Lagoa da Prata e Japaraíba no Salão do Júri do Fórum de Lagoa da Prata. O ato é uma solenidade formal marcada com antecedência para que os tribunais eleitorais possam entregar os títulos aos candidatos eleitos. 

O juiz Islon Cézar Damasceno, M.M., juiz Eleitoral da 156ª Zona Eleitoral de Lagoa da Prata, ministrou a cerimônia com a presença de outras autoridades do cartório. O ato de diplomação dos parlamentares obedecia a seguinte ordem para o recebimento do diploma: prefeito, vice-prefeito e vereadores, além de seguir a ordem alfabética. A cerimônia não permitia a entrada de convidados e foi realizada seguindo os protocolos de segurança instituídos pelas autoridades de saúde devido à pandemia mundial do coronavírus.

Ausência de cartório e ausência do prefeito eleito de Japaraíba

Os vereadores  de Japaraíba, Alexandre Cláudio da Silva (Rede), Artur Teixeira Rabelo (Rede), Ecio José de Sousa (PC do B), Geralda Apareida Rabelo Ferreira (Rede), Geraldo Alexandre Lopes (Cidadania), Maciel Florêncio De Carvalho (Mdb), Noeli José Teixeira Pereira (PT), Rosilaine Urias Fernandes (PC do B) e Silvio José da Silva (PSD) foram diplomados no Cartório de Lagoa da Prata, em função da ausência de um cartório eleitoral no município. O prefeito eleito de Japaraíba, Rogério Lacerda, esteve ausente na cerimônia de hoje e não foi diplomado. 

Rogério foi eleito no município com 62% dos votos, no entanto, sua candidatura foi indeferida com recurso com base na lei das inelegibilidades, medida acometida a candidatos que não estejam regulares e com o pedido de registro julgado indeferido. Sua situação depende do julgamento instância superior. Caso os recursos se esgotem, Japaraíba terá nova eleição. O nome de Rogério não constava no edital de diplomação divulgado pelo Cartório Eleitoral.

Diplomação dos parlamentares lagopratenses

Netwise

De Lagoa da Prata participaram da cerimônia Di Gianne Nunes, prefeito eleito da cidade, o vice-prefeito Joanes Bosco e dos vereadores Antônio Justino Filho (Cidadania), Caroline de Carvalho Castro (Psb), Elisandra Maria Miranda Silva (Cidadania), Hermano Drummond (Cidadania), Leandro Bibiano do Carmo (Psd),José Carlos Bernado (Pv), Sônia Antônia Dias Tavares (Mdb), Waldecir Cândido da Silva (Mdb) e Washington Felipe Vidal Bento (Avante).

O prefeito eleito, Di Gianne Nunes informou à reportagem que estava satisfeito com a diplomação e ressalta que o momento também reforça a responsabilidade dos parlamentares com a população da cidade. “Muito satisfeito com a diplomação, pois ela significa que o poder judiciário nos aceitou legalmente como prefeitos. Quando fomos chamados lá na frente, passa um filme na cabeça da gente, mas não deixamos de relembrar da responsabilidade que a gente tem de honrar cada pessoa que acreditou na gente e também de toda população que espera um trabalho diferente. A vitória não foi de um partido ou legenda, foi de uma cidade e iremos trabalhar muito para que ao final de 4 anos termos o reconhecimento  e uma gratificação de ter cumprido um trabalho da melhor forma possível” , afirma Di Gianne.

 Representação feminina na Câmara Municipal de Lagoa Prata

Carol pautou as minorias em sua campanha eleitoral. Foto: Reprodução/Jornal Cidade.

Das 9 cadeiras do legislativo lagopratense, 3 serão ocupadas por mulheres. Ao Jornal Cidade, Caroline de Carvalho Castro (Psb) falou o quanto é importante que as mulheres estejam presentes na política e o quanto as minorias precisam ser representadas. Segundo a parlamentar, sua campanha foi pautada na representação desses grupos e que ganhou muitos votos de confiança por buscar esse objetivo de diversidade na política do município.

“Eu acho muito importante a mulher ter muita representatividade nos espaços de poder, nos espaços de decisão. Esse foi um dos argumentos que eu utilizei para estar pedindo votos e a confiança da população e eu tenho certeza que eu recebi muitos votos de mulheres, das pessoas com deficiência (PCD), das minorias. Quando a gente fala de minoria, não é porque é pouca gente, mas porque eles são pouco representados,” disse Carol.

Já Sônia Antônia Dias Tavares (MDB), lembra que mesmo que 30% do fundo eleitoral das chapas sejam destinados para mulheres, é preciso de mais espaço. “A mulher devagarinho está ingressando na política, hoje temos que ter 30% de mulheres nas chapas, mas eu acho que daqui algum tempo isso será quase 100%, se Deus quiser. Apesar que a gente tenta esta igualdade para todos.” Afirma, Sônia.

Gestão do diálogo

Momento em que Di Gianni  e Joanes Boscose reuniram com os vereadores. Foto: Karine Pires/Jornal Cidade.

Após a cerimônia, Di Gianne reuniu os vereadores e reforçou que a gestão será pautada no diálogo e também informou que uma tecnologia que está sendo implantada em algumas cidades como Nova Serrana, poderá ser implantada na cidade. Mas não deu detalhes sobre o assunto. Conforme informado por Di Gianne, a reunião foi para reforçar que a prefeitura está à disposição dos vereadores e que na sua gestão não terá grupo de vereadores mais privilegiados que outros.

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄