Paciente contesta números de internações de Covid-19 em Lagoa da Prata

Paciente contesta números de internações de Covid-19 em Lagoa da Prata

Em contato com o Jornal Cidade, fonte revela situação de familiar com Covid-19 e se mostra indignada com os dados divulgados pela Prefeitura Municipal na última segunda-feira (14) sobre internações hospitalares estarem zeradas.

Nesta terça-feira (15), a Prefeitura Municipal de Lagoa da Prata, divulgou um boletim em que consta 0 internações hospitalares por Covid-19.  O Jornal Cidade então realizou uma reportagem sobre os números de internações hospitalares em Lagoa da Prata com base nessas informações e recebeu mensagens de pessoas questionando a informação e afirmando que a situação na cidade não procede.

Netwise
Foto: (Prefeitura Municipal/Divulgação)

 A reportagem entrou em contato com a Secretaria de Saúde do município por meio de Sabrina Novais, atual secretária, para que a pasta explicasse sobre os dados referentes às internações hospitalares. Ela explicou que os números do boletim divulgado na terça-feira (15) pela comunicação são de residentes apenas de Lagoa da Prata, “mas havia sim pacientes de outras cidades internados no hospital por Covid-19. Atualmente temos zero pacientes em UTI suspeitos e zero pacientes em UTI confirmados. Temos também 15 leitos de observação no Hospital São Carlos, se o paciente estiver nesses leitos em observação e ainda não foi realizado o cadastro no SUS Fácil de internação, esses também não são contabilizados até que efetive a internação pelo SUS. Isso aconteceu devido a várias altas no mesmo dia. Lembrando também que nosso boletim são os números de 24 horas, sendo de 12 horas do dia 14 a 12 horas do dia 15. E houve internação às 13h05 por exemplo no dia 15, esses entrarão no próximo boletim”.

Informações desencontradas de uma doença letal podem desencadear a sensação de “conforto” e, até mesmo despreocupação da população em relação aos cuidados de prevenção contra a Covid-19. É isso que afirma a fonte, que pediu à reportagem para não ter a identidade revelada devido ainda estar internada. De acordo com a irmã de uma pessoa que está internada no Hospital São Carlos e com Covid-19, a prefeitura está colocando “panos quentes” nos dados divulgados sobre a doença e que a população vai ficar ainda mais “desleixada” com estas informações, possivelmente, desencontradas. Ela informa ainda como está a situação de seu familiar internado no Hospital São Carlos.

“Meu familiar está muito muito ruim e internada lá (se refere ao Hospital São Carlos).Tenho um outro familiar. O andar 3 está lotado só para pacientes de Covid-19. Um dos meus familiares está em um quarto com um homem porque não tem leito (referindo-se à irmã)”.

Nossa redação entrou em contato com o Hospital São Carlos, que informou como está a situação no hospital. Na data de hoje, quinta-feira (17), há 5 pacientes internados na Unidade de Terapia Intensiva,12 pacientes na enfermaria, sendo, ao todo, 17 pacientes  internados. A reportagem perguntou ao hospital a quantidade de pacientes naturais de Lagoa da Prata e a resposta foi de que, desses 17 casos de internação hospitalar, 5 são residentes em Lagoa da Prata, o que não confirma se são nascidos na cidade. A reportagem questionou se os pacientes internados não constam como confirmados e o hospital informou que não — casos confirmados se referem a pacientes que fizeram o exame e o resultado deu positivo. Até o momento, há 1 paciente confirmado e 4 suspeitos, de acordo com o hospital.

Divulgação dos boletins e divergência nos dados

Os dados divulgados pela instituição são referentes a pacientes de Lagoa da Prata e região, pois o hospital não atende somente pacientes da cidade. Em relação à Prefeitura Municipal, os dados se referem apenas aos lagopratenses. Nos boletins divulgados tanto pelo hospital HSC quanto pela prefeitura nesta quinta-feira (17), os dados são divergentes em relação às internações hospitalares. Há 3 casos de internação hospitalar, 1 caso de internação hospitalar na UTI no boletim da Prefeitura e 1 suspeito na UTI e 5 suspeitos na enfermaria do HSC. Além disso, no boletim da prefeitura constam 23 óbitos, enquanto que no do Hospital São Carlos tem-se o registro de 37 óbitos.

Há o risco do município estar tendo diversos casos de subnotificação que possivelmente não foram reconhecidos.

Relato de um paciente e descaso na UPA

 Uma paciente conversou com a nossa redação via whatsapp e relatou como é o tratamento da doença. Com muita dificuldade, ela explica que assim que se é percebido sintomas da doença, os pacientes são internados e que no hospital, as enfermeiras e os profissionais da linha de frente se desdobram para ajudar os pacientes. 

Apesar da paciente relatar o bom tratamento recebido pelo HSC, foi informado que na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade, o atendimento não foi  bom. De acordo com a  irmã da paciente, ela estava tossindo muito e estava próxima a pacientes que são do grupo de risco da Covid-19 no momento da triagem na UPA.

“Ontem minha irmã chegou na UPA, ficou lá de fora, eu entrei e expliquei toda situação porque ela estava passando muito mal. Na hora fizeram ficha e mandaram entrar na lateral da UPA e aguardar triagem. Quando chegamos no lugar da triagem tinha uma gestante , uma senhora bem idosa e mais 2 mulheres aguardando triagem também. Como minha irmã estava muito ruim, eu pedi à ela para aguardar de fora porque tinha outras pessoas lá e eu achava muito perigoso porque minha irmã estava tossindo demais. Entrei e fui falar com enfermeira para arrumar outro lugar para minha irmã aguardar a triagem, pois ela não poderia ficar ali com gestante e uma senhora idosa. A enfermeira riu e disse assim: “uai você quer que eu faça o que? Aqui tem que aguardar.”

A fonte declarou à reportagem que há descaso na UPA e que ficou em choque ao ver como está o atendimento na unidade.

“Eles querem esconder as coisas e nem eles sabem o que realmente tá acontecendo. Isso é  o cúmulo do absurdo!” , disse.

Caso a pasta de Saúde se pronuncie sobre o assunto, a reportagem será atualizada.

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄