fbpx

Órgãos de Nathan salvaram quatro vidas

Fotos: Sistema MPA e Arquivo Pessoal

O jovem faleceu vítima de um acidente de motocicleta e os pais optaram pela doação dos órgãos

O jovem Nathan Mendes faleceu no dia 30 de junho após não resistir aos ferimentos causados por um acidente de motocicleta. A morte sensibilizou amigos e comoveu a população de Lagoa da Prata, que prestou solidariedade à família dele pelas redes sociais.

Após a perda do filho, os pais de Nathan decidiram fazer a doação dos órgãos. Na madrugada do mesmo dia do falecimento, o avião King Air da MG Transplantes, pilotado pelo comandante Hélio Loureiro dos Santos e o capitão Jean, pousou em Divinópolis com uma equipe composta de seis médicos especialistas em remoção de órgãos, foram ao Hospital São João de Deus e fizeram a remoção.

Todos os órgãos foram encaminhados para a cidade de Belo Horizonte. A operação bem sucedida salvou quatro vidas. Segundo o pai de Nathan, apesar da grande dor ele se sente confortável em saber que o filho ajudou outras pessoas a viverem melhor.

De acordo com a Aliança Brasileira pela doação de órgãos e tecidos, a doação pode ocorrer após a constatação de morte encefálica, que é a interrupção irreversível das funções cerebrais, ou em vida. Um doador é capaz de salvar mais de 20 pessoas, podendo doar córneas, coração, fígado, pulmão, rim, pâncreas, ossos, vasos sanguíneos, pele, tendões e cartilagem.

Doação em vida

Ainda segundo a Aliança Brasileira pela doação de órgãos e tecidos, é possível também a doação entre vivos, no caso de órgãos duplos, como por exemplo, os rins. No caso do fígado e do pulmão, também é possível o transplante entre vivos, sendo que apenas uma parte do órgão do doador poderá ser transplantada no receptor.

O “doador vivo” é considerado uma pessoa em boas condições de saúde, de acordo com avaliação médica, capaz juridicamente e que concorda com a doação. Por lei, pais, irmãos, filhos, avós, tios e primos podem ser doadores. Não parentes podem ser doadores somente com autorização judicial.

Os órgãos e tecidos que podem ser obtidos de um doador vivo são:

Rim: por ser um órgão duplo, pode ser doado em vida. Doa-se um dos rins e tanto o doador quanto o transplantado pode levar uma vida perfeitamente normal;

Medula óssea: pode ser obtida por meio da aspiração óssea direta ou pela coleta de sangue;

Fígado ou pulmão: poderão ser doadas partes destes órgãos.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄