Novo Minas Consciente: serviços não essenciais poderão funcionar em todas as ondas do programa

Novo Minas Consciente: serviços não essenciais poderão funcionar em todas as ondas do programa

Com isso, os municípios devem editar novos decretos para se enquadrarem ao novo 'Minas Consciente'. O objetivo é tentar incluir aqueles serviços que ficaram parados muito tempo sem funcionar.

De acordo com o governo do Estado, os serviços não essenciais poderá funcionar em todas as fases do programa ‘Minas Consciente’, sem exceção da onda vermelha. Com isso, os municípios devem editar novos decretos para se enquadrarem ao novo ‘Minas Consciente’. As mudanças do plano devem ser publicadas no Diário Oficial do Estado desta quinta-feira (28)

Netwise

O objetivo é tentar incluir aqueles serviços que ficaram parados muito tempo sem funcionar. Com isso, a expectativa é de que, com o novo protocolo 79 mil empresas possam funcionar pela primeira vez desde o início da pandemia.

Conforme o governador, Romeu Zema (Novo), os protocolos a serem adotados vão variar conforme a “onda”. A vermelha, poe ser a mais restritiva, será possível a abertura de comércio, atrativos culturais, atividades esportivas e eventos até com 30 pessoas. Hotéis também poderão funcionar na onda vermelha com até 50% de sua capacidade.

“Identificamos que tem atividades que estão há muito tempo sem funcionar, então, para ter a compatibilização entre a saúde e essas atividades trouxemos uma terceira versão do programa, que permitirá que aquelas atividades que estão fechadas há muito tempo, tenham algum fôlego retornem, preservando postos de trabalho. Nós teremos sim restrição dos critérios, principalmente, nos serviços essenciais, que corresponde a 70% dos vínculos de trabalho”, destacou o secretário do Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral.

Ele ressalta que “não é uma flexibilização, teremos critérios ainda mais rígidos nos serviços essenciais. Se antes na onda vermelha eram necessário dois metros de distanciamento, agora são três, o limite também será atender uma pessoa no comércio não essencial, além do estímulo de agendamento dos serviços e aferição da temperatura”.

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄