Nova empresa e mais horários para o transporte público de Lagoa da Prata

Nova empresa e mais horários para o transporte público de Lagoa da Prata

Foto: Beatriz Vasconcelos

A Transluz Turismo  Ltda (Transnova) assumiu, no dia 1º de setembro, o serviço de transporte coletivo de Lagoa da Prata, ampliando horários e rotas, além de operar o sistema com três ônibus. A nova empresa está atuando com horário experimental por 30 dias, e tarifa em vigor autorizada pela Prefeitura continua sendo o valor de R$ 3,00 para a linha que circula no perímetro urbano.

Como a demanda atual é considerada baixa para a manutenção do serviço, cerca de 120 pessoas por dia, a Transnova informou que está trabalhando em alternativas para mudar essa realidade. Uma delas é o acréscimo de rotas, que é uma tentativa de atrair mais usuários para sobrevivência do serviço de transporte público. No dia 13 de setembro foram acrescentadas 20 viagens de segunda a sexta, em horários que atendem as empresas e a população, entre 05h15 e 22h40, e agora os ônibus também circulam aos sábados, domingos e feriados.

O gerente da Transnova, Edilson Luiz, informou que para chegar às mudanças previstas para o transporte coletivo da cidade, foram feitos estudos. “Fizemos pesquisas de origem e destino nos bairros para entender as necessidades de locomoção de potenciais novos usuários para o sistema. Em caráter experimental, novos horários foram propostos à Prefeitura na tentativa de ampliar a adesão da população ao transporte público, bem como das empresas para o  fornecimento do vale-transporte. Certamente, novas pesquisas e modificações tendem a ser efetuadas visando o melhor ajuste do atendimento”, enfatizou.

De acordo com a administração municipal, os novos ônibus são veículos modernos, com idade de utilização dentro da normalidade, e plataforma de acesso para deficientes e espaço reservado para cadeira de rodas. A empresa terá a incumbência de garantir um transporte de qualidade, atendendo a todos os itinerários oficiais.

O QUE A LEGISLAÇÃO PREVÊ?

O responsável primário pelo transporte público urbano é o Poder Público Municipal. É isso que prevê o inciso V do artigo 30 da Constituição Federal, porém o dispositivo dá a liberdade aos municípios quanto à forma de ofertar esse serviço, que pode ser feito pela própria Prefeitura, ou pode conceder o serviço a outras empresas, que é o modelo adotado pela  maioria das cidades. O secretário de Administração e Governo, José Teófilo, explicou como funciona a dinâmica da prestação de serviços: “A Expresso Lagoense continua operando em Lagoa da Prata, ela possui a concessão – a última conseguida em 2012 -, mas pode utilizar outra empresa para prestar o serviço de transporte público para a cidade de Lagoa da Prata. A Transnova está fazendo o serviço, mas a concessionária é a Expresso Lagoense, que tem direito de operar até 2022, e  esse período pode ser prorrogado por dez anos (até 2032).

CONFIRA OS NOVOS ITINERÁRIOS, LINHAS E HORÁRIOS DE ÔNIBUS EM LAGOA DA PRATA:

ENQUETE

Cintia de Paula, 32 anos, diarista, mora no Santa Helena

Eu uso o coletivo todos os dias, há três anos, e recebo vale–transporte. Agora está bem melhor, porque têm mais horários. Muitas vezes acontecia de eu terminar o serviço mais cedo, e não poder ir embora para casa, porque não tinha ônibus no horário. Está bom, mas sinto falta dos abrigos para que a gente possa aguardar a chegada da lotação.

Maria de Lourdes Serapião, 76 anos, aposentada, mora no Chico Miranda

Uso a lotação quando vou ao Centro para fazer algum exame, trazer meu marido no médico, receber ou fazer compras. Eu utilizo a carteira de identidade para não pagar passagem, e estou gostando do novo serviço. Antes o ônibus era pequeno, tinha dias que ficava tão cheio que algumas pessoas passaram mal. Por exemplo, quando era data de pagamento nos bancos, muita gente usa o ônibus e era aquele tumulto. Além disso, não passava em certos bairros, e muita gente precisou comprar motos, bicicletas, porque a lotação parou de passar em alguns lugares. Depois da mudança, o coletivo está passando mais vezes, é maior, mais arejado, e para mim está bom.

Cássia Soares, 48 anos, doméstica, mora no Chico Miranda

Eu recebo vale-transporte e há sete anos utilizo o transporte público. Esse serviço antes da mudança de agora sempre foi muito ruim. Eram horas de espera nos pontos. Eu trabalho aos sábados e meu marido precisava me levar e buscar, e agora não precisa mais, porque colocaram ônibus no sábado. Não tem nem comparação. Mas ainda pode haver melhorias, por exemplo, os pontos precisam se cobertura, quando chove não tem jeito a gente fica molhando, precisa de assentos, e sombra.

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄