fbpx

Mutável Saralho Band apresentou sarau em BH durante a Virada Cultural

O sarau foi uma homenagem ao jornalista cearense, Xico Sá.

Alex Bessas, Jorge Rocha, Diogo Fabrin e Rafael Braga participaram no dia 12 de setembro da Virada Cultural, em Belo Horizonte, apresentando um sarau através do grupo Mutável Saralho Band“Cê tá pensando que eu sou Xico Sá, bicho?” é uma homenagem ao carismático jornalista cearense e colunista de El País – Brasil que a Mutável Saralho Band realizará no dia 12 de setembro, no palco Diverso, durante a Virada Cultural de Belo Horizonte.  A apresentação da Mutável Saralho Band – que englobou dramatização, literatura e músicas, onde retratam diversas facetas de Xico Sá. O sarau teve interpretações de contos e crônicas publicadas em jornais e reunidas em livros como “Modos de macho, modinhas de fêmea”, “Chabadabadá” e “O livro das mulheres extraordinárias”.

destac - AlexDe acordo com um dos artistas, Alex Bessas, o sarau foi dividido em três blocos distintos e, devidamente paramentados como o homenageado. “Cada um dos leitores da Mutável Saralho Band representarou uma “persona” de Xico Sá. Eu, Alex Bessas trouxe temas como as desventuras urbanas em uma capital e as saudades de casa no bloco de abertura intitulado “Memórias afetivas”. Ele dividiu o segundo bloco, “Crônicas de um amor louco”, com Jorge Rocha, abordando os embates sentimentais do escritor. Jorge Rocha retornou para a terceira parte, “Miss Corações Solitários”, encarnando um locutor da madrugada a falar sobre paixões desmedidas e conselhos amorosos.  Todas as leituras foram conduzidas pelas melodias de Diogo Fabrin (violão e gaita) e Rafael Braga (violão)“, afirmou.

“Cê tá pensando que eu sou Xico Sá, bicho?” foi realizado anteriormente na Casa do Jornalista de Minas, em BH, em 2014, com a presença do escritor e jornalista. “Na época, com a casa cheia, a Mutável Saralho Band fechou as apresentações daquele ano, marcando sua volta, após um recesso de mais de uma década. Surgida em Campos-RJ, em 2002, e reativada em 2014, em Belo Horizonte, o grupo realizou saraus em livrarias mineiras, em lançamentos de livros, além de ter participado do primeiro FLI BH (Festival Literário Internacional de Belo Horizonte)”, destacou Alex.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄