fbpx

Moradores de Lagoa da Prata relatam transtornos causados por lotes sujos e descarte irregular de lixo nas ruas

Animais peçonhentos e mato alto, gerando desconforto e ameaçando a segurança de quem reside nas proximidades, são algumas das consequências do estado de lotes sem manutenção e lixos descartados irregularmente.

Muito se discute a questão da limpeza urbana, se por um lado prefeituras devem manter as cidades limpas, por outro cabe à população a manutenção de seus lotes; não jogar lixo nas ruas e disponibilizar entulhos em temporadas de mutirões de limpeza. Lotes sujos são exemplos de problemas causados por alguns indivíduos e que atingem toda uma comunidade. Seja pelo descuido do proprietário do terreno, que deixa acumular entulho e mato, ou mesmo por desconhecimento da legislação municipal, que atribui a ele responsabilidades que precisam ser observadas para o bem-estar coletivo. Em consequência dessas atitudes, alguns moradores das proximidades sofrem com o surgimento de animais peçonhentos e com a insegurança que lotes ‘cara’ de abandonados acabam gerando.

Recentemente, nas redes sociais, observou-se diversas  reclamações nesse sentido, então, nossa equipe de reportagem fez uma enquete para saber os principais questionamentos da população de Lagoa da Prata. Confira algumas respostas:

 

 

Denúncias sem respostas

Além das consequências relatadas pelos moradores, como infestação de animais e a ameaça à segurança pública, a ausência de respostas das denúncias feitas também é um motivo de reclamação frequente.

“Já fiz mais de 40 denúncias no site da prefeitura e nada , os lotes ao lado da minha casa e por todo o bairro Rodolfo Pio estão uma vergonha, além da falta de segurança e iluminação”, comentou um dos leitores.

Outro depoimento alerta para o uso desses lotes como esconderijo para pessoas praticarem atos que representam perigo, especialmente, para as mulheres.

“Estamos fazendo denúncia desde dezembro e até hoje eles não vieram. Aqui no Sol Nascente está tão perigoso, achamos várias cobras até dentro de casa, o mato tá tão grande que tem até homem se escondendo nele e mexendo com as mulheres ao chegar em suas casas”, relatou.

O que diz a Prefeitura

A reportagem do Jornal Cidade entrou em contato com a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Lagoa da Prata para saber quais as atividades que estão sendo desenvolvidas nesse sentido

“A Secretaria de Meio Ambiente continua a limpeza de lotes vagos com o serviço de gradeação. Diversos bairros já foram atendidos. Na última semana, concentramos os trabalhos na lagoa do bairro Palmeiras e as ações de limpeza vão continuar atendendo todos os bairros da cidade. Além do trator com gradeação, dois caminhões caçamba, um caminhão 3/4 e uma retroescavadeira estão realizando o recolhimento da varrição”, explicou o secretário de Meio Ambiente, Anderson Rodrigues Andrade.

O secretário também explicou como podem ser feitas as reclamações e sugestões relacionadas à limpeza urbana.

“A Prefeitura continua recebendo reclamações referente à lotes sujos, assim como a Secretaria de Meio Ambiente, pelo telefone (37) 3261-4563”.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄