Ministério Público abre inquérito para investigar vereadora Josiane 'Protetora dos Animais'

Ministério Público abre inquérito para investigar vereadora Josiane ‘Protetora dos Animais’

Abertura do inquérito se deu após publicação do Jornal Cidade. O procedimento administrativo foi aberto no dia 26 de março pelo promotor de Justiça, Luís Augusto.

Alan Russel

No dia 25 de março, o Jornal Cidade publicou uma matéria informando que as ex-servidoras da Câmara Municipal de Lagoa da Prata, nomeadas pela própria presidente da casa, denunciaram que vinham sofrendo assédio moral por parte da vereadora Josiane Almeida e de seu companheiro, Edson Silva. As assessoras parlamentares Carla Fernanda e Michelle Calixto, redigiram o documento informando os abusos e apresentaram aos demais vereadores e ao departamento jurídico do Legislativo Municipal.

A partir da matéria do Jornal Cidade, o Ministério Público (MP) tomou conhecimento da situação e abriu um Inquérito Civil Público para investigar as denúncias das ex-servidoras. Em contato com a reportagem do JC, o promotor Luís Augusto Rezende Pena disse que as denúncias estão sendo investigadas.

“Em razão da lei de abuso de autoridade, a gente fica hoje impedido de divulgar à imprensa questões relativas à procedimentos investigatórios ainda não concluídos, como é o caso desse que, realmente, instaurei na Promotoria de Justiça. Inclusive, o procedimento foi instaurada a partir da própria denuncia que vocês fizeram. Estou concluindo a investigação desse procedimento e assim que estiver desimpedido de dar publicidade vou disponibilizar à imprensa”, explicou Luís.

O Jornal Cidade entrou em contato com a vereadora Josiane Almeida e com Edson Silva. Edson disse que até o momento não tem conhecimento de nenhuma denúncia ou inquérito e que iria se informar antes de fazer qualquer comentário a respeito. A presidente da Câmara, Josiane “protetora dos animais”, diz que ainda não foi intimada para prestar esclarecimentos.

“Em relação a estes fatos, tenho a dizer que recebi um ofício do promotor de Justiça, Luís Augusto, requisitando cópia integral do procedimento instaurado para a apuração das denúncias veiculadas no site do Jornal Cidade. Seria de uma denúncia apresentada por duas ex-servidoras contra minha pessoa. No prazo legal eu enviei ofício ao Ministério Público, com cópia da denúncia. Não fui intimada ainda a me manifestar. Por enquanto não tenho nada a declarar. Se eu vier a ser intimada para apresentar minha defesa, o farei dentro do prazo e nos termos da lei.

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄