Mês dos ventos: pipas enfeitam o céu de Lagoa da Prata

Mês dos ventos: pipas enfeitam o céu de Lagoa da Prata

Ilustração

Chegou agosto e é impossível não se lembrar de uma referência típica dessa época do ano: o mês dos ventos. É nesse período que há mais movimentação dos ventos em grande parte do país. Os amantes de pipa passam o ano todo a espera dos bons ventos que agosto traz. E é notável que muitas pipas já estejam enfeitando o céu de Lagoa da Prata.

Por mais que o ato de soltar pipas seja uma diversão de rua que muitas crianças e até mesmo adultos consideram uma brincadeira sadia, é necessário tomar alguns cuidados, uma vez que essa atividade pode ser perigosa, principalmente, se os praticantes têm o costume de usar cerol ou linha chilena.

Recentemente, acidentes envolvendo linha chilena fez com que dois jovens sofressem graves ferimentos em Minas Gerais. O primeiro caso aconteceu no dia 20 de julho em Betim. Um jovem que voltava para casa após um treino de futebol teve a perna amputada após uma linha chilena ter ficado presa em um ônibus. A linha cortante acabou agindo como uma espécie de guilhotina na perna da vítima. O segundo caso aconteceu no último dia 22, na cidade de Varginha, e foi bem parecido com o primeiro acidente. Porém, o jovem do sul de Minas cortou a perna quando a linha se enroscou em uma moto causando grave ferimento no garoto de apenas 13 anos.

Em Minas Gerais, existe a lei 14.349 de 2002, que prevê multa de até mil e quinhentos reais para quem usar linha cortante. A fiscalização ainda é mal aplicada em casos de incidentes com linha chilena ou cerol. O aconselhável é orientar os adeptos da brincadeira a respeito dos cuidados a serem tomados ao soltar pipa, e sobre os perigos de usar linha chilena ou cerol.

Cassiano Abílio tem 38 anos e passou a infância soltando pipas no Bairro Glória, em Lagoa da Prata. Cassiano é pai de Antônio Andrade, de sete anos, que herdou do pai a paixão pelas pipas. Cassiano confessa que atualmente não tem o costume de produzir as pipas e que acha mais fácil e prático comprar a pipa já pronta no comércio local. Cassiano também salienta que sempre tem o cuidado de orientar o filho a respeito dos malefícios causados pelo cerol e sobre a necessidade de soltar pipas em lugares adequados.

“O Antônio é apaixonado por soltar pipas. Eu sempre tenho o cuidado de orientar que não se deve usar cerol ou qualquer outro produto cortante na linha. Estou sempre mostrando para ele vídeos na internet que mostram acidentes causados por linha de cerol e também com relação à rede de energia elétrica. Acredito que vendo esses vídeos, fica mais fácil para ele entender que não pode usar cerol e soltar pipa em regiões habitadas. Sempre que posso levo ele para a praia ou na região da lagoinha do Bairro Palmeiras, onde acredito ser mais seguro para soltar pipas”, esclarece Cassiano.

Então, fique atento para que a brincadeira não cause transtornos maiores. Nunca use linha com fio de cobre ou cerol. As linhas de algodão são as mais recomendáveis e seguras. Não solte pipas perto de fios ou antenas, evitando assim possíveis choques elétricos. E em hipótese alguma retire pipas presas em fios de transmissão de eletricidade.

 

 

 

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄