Hospital São Carlos realiza adequações para manter medicamentos para intubação

Hospital São Carlos realiza adequações para manter medicamentos para intubação

Em meio ao caos, o hospital está aguardando receber os insumos do Ministério da Saúde.

Karine Pires

A falta de recursos humanos e de medicamentos é uma realidade nos hospitais mineiros. No Centro-Oeste MG, o Hospital São Carlos de Lagoa da Prata já divulgou um apelo as autoridades informando a necessidade de adquirir medicamentos para intubação para tratamento dos pacientes com covid-19 no dia. Atualmente, o hospital tem lutado com todos os recursos que tem para suprir esta necessidade dos pacientes.

Netwise

Em um nota no início da semana, o hospital fez um apelo à Superintendência Regional de Saúde de Divinópolis e também à Prefeitura Municipal. O Jornal Cidade entrou em contato com a SRS, e a entidade respondeu que a Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES/MG), informou no dia 24 de março que devido ao aumento no consumo de medicamentos utilizadas em Unidades de Terapia Intensiva (UTI), tem faltado itens para intubar os pacientes. Desta forma, a SES- MG tem feito “levantamentos periódicos de estoque dos medicamentos que compõem o kit intubação junto aos hospitais e municípios para monitoramento e adoção de medidas para auxílio no tocante ao abastecimento,” diz a nota.

Ainda de acordo com a nota, “há, também, maior dificuldade no abastecimento desses medicamentos pelos fornecedores, em razão da alta demanda. A SES-MG também conta com rede solidária, cujo fornecimento desses medicamentos é compartilhado para as unidades de saúde que possuem baixo estoque, de modo a evitar que se esgotem.'” Uma medida que a SES-MG tem tomado é contar com o apoio de uma rede solidária, na qual, os medicamentos são compartilhados para unidades de saúde que possuem baixo estoque, para  evitar que se esgotem.

Situação no momento

Foto: Rhaiane Carvalho/Jornal Cidade

Conforme divulgado em nota técnica pela Fundação no dia 25 de março, que a situação dos kits de intubação estão sendo informadas semanalmente.

A Fundação São Carlos, mantenedora do Hospital São Carlos, vem por meio deste informar que a situação dos estoques do “Kit Intubação” está sendo informada semanalmente, conforme solicitado pelo Ministério Público, para a SES-MG (Secretaria Estadual de Saúde- Minas Gerais), em parceria com o COSEMS-MG (Conselho Estadual de Saúde do Estado de Minas Gerais). A Equipe Médica está trabalhando com Protocolos Alternativos, garantindo a assistência adequada e segura a todos os pacientes. Lembrando que todos os integrantes de equipes médicas e de outras funções correlatas, além dos funcionários, estão empenhados para soluções positivas até regularização destes insumos no mercado farmacêutico nacional para aquisição hospitalar, considerando que este desabastecimento é uma situação nacional.

Ainda conforme a direção do hospital, o local está fazendo cotações e está tentando comprar os medicamentos necessários, solicitando auxílio ao Estado e Ministério da Saúde e que os médicos estão utilizando o protocolo alternativo. Em relação ao envio dos kits e insumos para o tratamento dos pacientes com covid-19, foram recebidos alguns kits de intubação, mas em pouca quantidade. O hospital também está aguardando o Ministério da Saúde distribuir os insumos.

Abastecimento de medicamentos

Conforme as informações divulgadas pela SRS, posteriormente ao dia 23 de março, a SES-MG informou que estava previsto um abastecimento de medicamentos como  Para os próximos dias está previsto, por parte do Ministério da Saúde, o abastecimento de insumos para os estados com mais “estresse” e o estado de Minas Gerais seria um dos contemplados. Ainda de acordo com as informações , mesmo com este abastecimento, os hospitais continuaram realizando compras e monitorando estoques de insumos e medicamentos.

Aumento no consumo de medicamentos para pacientes com covid-19 no estado

Conforme a SES-MG houve um crescimento no uso da maioria dos medicamentos como Atracúrio 10 mg/ml (amp 5 ML) de mais de 50%, configurando assim um aumento de 229,34%. Por esta razão os levantamentos citados anteriormente nesta reportagem, são importantes. A nota enviada pela SRS, informa que ” fez, ainda, ata de registro de preço, por meio da qual segue solicitando os medicamentos. Também efetuou planejamento extraordinário para aquisição de itens de uso hospitalar de terapia intensiva,” ressaltou.

Leitos na região

Em nota enviada pela SRS nesta quinta-feira (1), foi informado que a SES-MG, por meio da SRS de Divinópolis, esclareceram que “ontem, 31/03, 97.1%% (169) leitos das Unidades de Terapia Intensiva (UTI) para paciente com Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) da Macrorregião Oeste, utilizadas para tratamento da pandemia de COVID-19, estavam ocupados. Os de enfermaria, 103.6% (289). Aguardavam na fila por um leito de UTI 74 pessoas. Outras 123 por um leito de enfermaria,” afirma nota. Segundo a SRS a nota foi atualizada nesta quinta-feira (1) através de dados obtidos pela Central de Regulação Assistencial do Estado da Macorregião Oeste/Sus-Fácil.

 

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄