fbpx

Homem mata ex-mulher a facadas e marretadas em Lagoa da Prata

Uma faca, uma marreta e uma máquina de costura foram usadas por um homem enfurecido para matar a ex-mulher, na madrugada de ontem, em Lagoa da Prata, cidade no Centro-Oeste de Minas Gerais. O motivo para o crime teria sido a vítima, de 39 anos, ter se recusado a fazer sexo com o suspeito, de quem estava separada há cerca de três meses.

O soldado Felipe Prado, da 107ª Companhia do 7º Batalhão da Polícia Militar (PM), conta que o crime aconteceu por volta das 4h. “Recebemos a ligação do próprio autor, Jimar Calixto Pedro, de 43, informando que havia matado sua mulher, Rozinete Aparecida do Carmo Pedro. Após conseguir o endereço fomos até a casa, no bairro São José, na região Central, e encontramos a filha da vítima de 19 anos”, contou.

A moça relatou aos policiais que o seu pai também havia avisado a ela sobre o crime, porém, ela preferiu não entrar no quarto. “Quando chegamos encontramos ela caída no quarto, com um corte profundo na cabeça e no peito. Uma marreta e uma máquina de costura muito pesada foram achadas sujas de sangue”, lembrou o soldado Prado.

Por volta das 5h30, Pedro ligou novamente para a Polícia Informando que pretendia tirar a própria vida pulando de uma ponte, localizada na estrada que liga a cidade ao município de Luz. “Quando chegamos ao local conversamos muito com ele, mas ainda assim ele insistiu e pulou da ponte. Os militares o acompanharam e conseguiram o convencer a nadar para a margem, saindo da água e sendo preso”, contou o policial.

Foi somente após chegar na companhia da PM que o suspeito contou o motivo para ter cometido tal brutalidade. “Ele contou que estava separado há cerca de três meses dela, apesar do processo oficial de separação ainda não ter se concluído. Como ficou sabendo através de outras pessoas que ela estaria saindo com outros homens, ele ficou com ódio”, contou o soldado Prado.

Na hora do crime, o suspeito teria tentado se aproximar da mulher. “Ele pensou que por ela estar com outros, também poderia fazer sexo com ela e, quando ela se recusou e o empurrou, ele ficou agressivo, pegou a faca e deu o primeiro golpe. Quando viu que ela ainda estava viva deu várias marretadas e, por fim, para garantir que ela morreria, ele jogou a máquina de costura”, disse. O casal e de Caeté e morava na cidade ha cerca de 20 anos. Eles tiveram três filhos, duas mulheres e um homem, todos maiores de idade. Somente a filha de 19 anos estava na casa na hora.

O homem foi levado, na manhã de ontem, para a delegacia de Bom Despacho, onde prestou depoimento ao delegado de plantão José Márcio. Ele foi preso em flagrante por homicídio e encaminhado para o presídio de Lagoa da Prata.

Sem ressentimentos

De acordo com o soldado Felipe Prado, após a sua prisão o suspeito não demonstrou qualquer arrependimento de ter cometido o crime. “Não demonstrou nenhuma emoção, arrependimento. Deve ter algum distúrbio psíquico, pois matou com brutalidade, assumiu o que fez e conversava como se nada tivesse acontecido. Até a hora que ele foi levado para o presídio, não caiu uma única lágrima do olho dele”, afirmou o militar.
O relacionamento do casal teria acabado após Jimar Calixto Pedro ter sido preso na Lei Maria da Penha, por ter agredido Rozinete. “Havia uma medida protetiva, mas a vítima autorizava que ele fosse até a casa para visitar as filhas. Ele também já foi detido após agredir a filha por estar no carro com um namorado. Era um homem com histórico de violência doméstica”,finalizou o soldado.
Por José Vítor Camilo – Portal O Tempo

► DEIXE ABAIXO SEU COMENTÁRIO ◄